Jesus e as Crianças

Considerando as crianças como detectores de orgulho

Quando se quer avaliar a aptidão espiritual de uma pessoa para o Ministério deve analisar-se a maneira como essa pessoa se relaciona com as crianças. Coloque uma criança na sala e observe. Foi o que Jesus fez para sublinhar o seu ponto de vista. As crianças são o papel de Tornassol, o indicador decisivo, que revela a presença do orgulho.

Podes pensar que Jesus diria simplesmente, "Não sejam orgulhosos, tornem-se como crianças." Basicamente, Ele o disse em Mateus 18:3, "Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus." Mas ele disse algo ainda mais impressionante. Quando Jesus viu que seus discípulos estavam discutindo sobre qual deles era o maior, "lançando mão de um menino, pô-lo no meio deles e, tomando-o nos seus braços, disse-lhes: Qualquer que receber um destes meninos em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, recebe, não a mim, mas ao que me enviou.” (Marcos 9:34-37).

Receber uma criança nos braços em nome de Jesus é uma maneira de receber o próprio Jesus. E receber Jesus é o caminho para receber Deus. Logo, o modo em como lidamos com as crianças é um sinal de nossa comunhão com Deus. Algo está profundamente errado na alma que não se baixa (ou realmente se eleva?) ao amar e preservar uma criança.

Portanto, será bom recordar as formas em como Jesus se relaciona com as crianças. Reflita sobre isso e deixe que fomente em ti os anseios de Cristo. O que poderia ser mais expressivo do que receber a Cristo e nele receber o Deus Criador? Admiravelmente, Jesus diz que podemos fazê-lo no Ministério das crianças.

1. Jesus foi criança.
"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros." (Isaías 9:6)

2. Jesus pegou crianças no colo e abençoou-as.
"Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; (...) E, tomando-os nos seus braços, e impondo-lhes as mãos, os abençoou." (Marcos 10:14-16)

3. Jesus curou a filha de uma mulher estrangeira.
"O mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã." (Mateus 15:28)

4. Jesus expulsou um demônio de um menino.
"E, repreendeu Jesus o demônio, que saiu dele, e desde aquela hora o menino sarou." (Mateus 17:18)

5. Jesus ressuscitou uma menina dos mortos.
"E, tomando a mão da menina, disse-lhe: Talita cumi; que, traduzido, é: Menina, a ti te digo, levanta-te. E logo a menina se levantou." (Marcos 5:41-42)

6. Jesus utilizou o pão e os peixes de um menino para alimentar cinco mil pessoas.
"Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos? E disse Jesus: Mandai assentar os homens." (João 6:9-10)

7. Jesus disse que devíamos tornar-nos como meninos.
"Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus." (Mateus 18:3-4)

8. Quando Jesus veio, crianças clamaram "Hosana" ao Filho de David.
"Vendo, então, os principais dos sacerdotes e os escribas... os meninos clamando no templo: Hosana ao Filho de David." (Mateus 21:15)

9. Jesus profetizou aqueles dias terríveis em que os pais entregariam à morte os seus filhos.
"E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai ao filho." (Marcos 13:12)

10. Jesus disse que se você receber uma criança em seu nome, receberá o próprio Jesus e Aquele que o enviou.
"Qualquer que receber um destes meninos em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, recebe, não a mim, mas ao que me enviou." (Marcos 9:37)

Que o Senhor nos ensine esta verdade profunda — que amar as crianças em nome de Cristo é amar Deus o Filho e Deus o Pai. Na verdade, é mais que isso: é acolher, receber e comungar com Deus. Trabalho infantil "em nome de Cristo" não é um trabalho diminuto.

Pastor John

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For Internet posting, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org