Casado ou solteiro: Na alegria ou na tristeza

Na sequência do sermão deste fim de semana intitulado "Solteiro em Cristo: Um nome melhor do que Filhos e Filhas", o Pastor John recebeu uma carta perguntando, "se o que você diz sobre a bênção de estar solteiro é verdade, então porque alguém deveria querer estar casado?". Aqui está a resposta do Pastor John.

Caro amigo,

Você pergunta: "O que é tão atraente no casamento? Porque iríamos querer estar casados?

A "atração" vem unicamente da combinação correta entre realidades internas e verdades objetivas sobre o propósito de Deus para o casamento. Quando a combinação correta não está presente, o casamento não é atraente e nem deveria ser. Eu diria o mesmo a respeito da solteirice.

As verdades objetivas sobre o casamento são, principalmente, propósitos de Deus:

  1. Para mostrar sua aliança mantida no amor entre Cristo e a igreja,
  2. Para santificar o casal através das dores e prazeres peculiares do casamento,
  3. Para criar e cultivar uma geração de adoradores fervorosos, e
  4. E para canalizar o bom desejo sexual em caminhos santos e transpô-los para um louvável antegozo dos prazeres celestiais.

Esta é uma vocação elevada, mas somente será atraente se alinhar-se com os anseios internos por Deus que se inclinam fortemente a estes propósitos.

As verdades objetivas acerca da solteirice também são, principalmente, propósitos de Deus:

  1. Para mostrar a natureza espiritual da família de Deus, que cresce a partir da regeneração e da fé, e não da procriação e do sexo,
  2. Para santificar o solteiro através das dores e prazeres peculiares da solteirice,
  3. Para obter mais dedicação da vida do solteiro para o ministério não-doméstico, que é tão desesperadamente necessário no mundo,
  4. E para magnificar o valor totalmente satisfatório de Cristo, que sustenta a castidade ao longo da vida.

Esta é uma vocação elevada, mas somente será atraente se alinhar-se com os anseios internos por Deus que se inclinam fortemente a estes propósitos.

Há mais acerca do casamento e da solteirice do que mencionei. Mas o objetivo é mostrar que nem eu, nem a Bíblia queremos dizer que qualquer um dos casos é atraente em si mesmo. Isto é o que Paulo diz, "cada um tem de Deus o seu próprio dom; um, na verdade, de um modo; outro, de outro". (1 Coríntios 7:7). Penso que ele quer dizer: a realidade interna de uma pessoa acha um destes dois poderosamente atraente, enquanto a realidade interna de outro, acha a outra opção poderosamente atraente. E eu acrescentaria: isto pode mudar de uma época para outra.

Eu não sei qual deles oferece mais alegrias ou sofrimentos. Não há como saber previamente, me parece. Nós, cristãos, não fazemos nossas escolhas desta forma, de qualquer maneira. Isto ficaria claro se todos os solteiros não apenas ouvissem os votos de casamento, "na alegria ou na tristeza", mas também pudessem ouvir as mesmas palavras ditas acerca da solteirice: "na alegria ou na tristeza". Tanto o casamento quanto a solteirice podem se revelar gloriosamente felizes ou dolorosamente decepcionantes. Apenas Deus sabe qual deles será no seu caso.

Então, no fim das contas, o seu coração tem muita importância na questão. Objetivamente, não temos como saber antecipadamente se o casamento ou a solteirice irão nos santificar mais ou honrar mais a Deus. Será que a realidade interna dos nossos corações nos inclina mais aos propósitos do casamento ou da solteirice? Esta é uma grande pergunta, e uma que apenas o coração poderá responder. Mas deverá ser um coração muito bem instruído pela Bíblia, por muita oração e muita maturidade adquirida com a vida e através do aconselhamento de amigos e familiares.

Esta é a minha melhor forma de responder. Obrigado por se preocupar em ser consagrado a Cristo acima de todas as coisas.

Pastor John

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in physical form, in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For posting online, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. For videos, please embed from the original source. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org