Ministrando ao Teu Pastor

Vamos começar com a passagem das Escrituras em Romanos 1:8-12. Paulo diz à igreja:

Primeiramente, dou graças a meu Deus, mediante Jesus Cristo, no tocante a todos vós, porque, em todo o mundo, é proclamada a vossa fé. Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, é minha testemunha de como incessantemente faço menção de vós em todas as minhas orações, suplicando que, nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de visitar-vos. Porque muito desejo ver-vos, a fim de repartir convosco algum dom espiritual, para que sejais confirmados, isto é, para que, em vossa companhia, reciprocamente nos confortemos por intermédio da fé mútua, vossa e minha.

Eu gostaria de falar sobre a nossa responsabilidade de ministrar ao nosso pastor. Temos ouvido muitas vezes que todos os crentes são ministros, de acordo com Efésios 4:12. Nós frisamos nas nossas aulas de escola dominical a necessidade de orar uns pelos outros e encorajar cada um na fé, mas penso que somos propensos a esquecer que o pastor é um de nós. Assim, quero lembrá-los como precisamos de ministrar ao pastor, como fazê-lo melhor e o que podemos esperar como resultado.

Primeiro, por que devemos ministrar ao pastor ? Porque ele é humano e um crente como nós. Como homem, ele está sujeito exatamente às mesmas tentações que qualquer um de nós. A fé não é automática para ele só porque é pastor. Não é mais fácil para ele ser uma pessoa amável e esperançosa. Seus recursos na batalha pela fé não são maiores que os nossos. Ele é um de nós.

Mais que isso, as cargas singulares de seu chamado demandam nosso ministério fiel a ele; por exemplo, ele suporta a carga administrativa de ver centenas de detalhes. Muitos de nós nem têm consciência disso. Depois, tem a carga de ouvir e enviar as mensagens de Deus semana após semana. Não pense nunca que elas são fáceis de elaborar. Se elas são consistentemente bíblicas, requerem muito trabalho duro. Muitas lágrimas caem num estudo de um pastor cujo sermão simplesmente não se desenrola. Se estamos espiritualmente secos podemos não comparecer na igreja ou ir para um renovo, mas onde pode o pastor ir?

A seguir, existe a carga de esperar seu povo agir mais como Jesus e ser a luz do mundo. Paulo disse em Gálatas (4:19): "Meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós". Nada é mais pesado para o coração de um pastor do que quando o seu povo não cresce na fé, no amor e na justiça.

Você poderia fazer uma lista maior das pressões pastorais, mas vamos considerar como podemos ministrar ao pastor.

A melhor maneira de suportar a carga de seu pastor é ser um Cristão. Paulo disse em Filipenses 2:2-3: "completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo." Em outras palavras, nada vai refrescar mais o pastor que uma congregação humilde, amável e parecida com Cristo. Paulo disse à igreja romana : "Porque muito desejo ver-vos ... para que, em vossa companhia, reciprocamente nos confortemos por intermédio da fé mútua, vossa e minha." (1:11-12). Nossa fé é uma fonte de grande encorajamento para o pastor. Sejamos, então, um povo crente.

Além disso, tenho três sugestões específicas de coisas que podemos fazer para edificar o pastor e aumentar o seu fruto ministerial.

1) Ore por ele todo dia. Escreva para não esquecer. Não apenas diga: "Deus, abençoa o pastor." Seja específico. Ore pela sua saúde, mensagens, família, viagens, falhas e fraquezas. Coloque-se no lugar dele e tente sentir como ele quando orar.

2) Segundo, diga palavras graciosas de encorajamento. Escreva uma nota no cartão de registro, envie uma carta agora para a casa dele; ligue pelo telefone;. Encontre-o a sós, olhe para o seu rosto e diga: "Eu aprecio o teu trabalho, pastor e estou orando por ti todo dia." Não esteja satisfeito com chavões na porta depois dos cultos de domingo.

3) Terceiro, admoeste-o com um espírito de perdão. Eu nunca conversei com alguém na minha vida que estivesse completamente satisfeito com seu pastor. Há uma simples razão: todos homens são imperfeitos. Algumas pessoas parecem nunca aprender isso e pulam de igreja em igreja na busca de um pastor sem defeitos. Sem hipóteses. É muito melhor encontrar uma igreja onde você se sinta em casa e considere sua responsabilidade vitalícia ajudar o pastor a crescer. Todos gostariam de mudar algo no seu pastor, mas quantos de nós tem devotado a si mesmo em oração sincera sobre isso ? E quantos nos sentamos com ele e com espírito perdão, humilde, para admoestá-lo a mudar? Se nós o amarmos, faremos isso... e ele não é assim tão assustador para se conversar.

Esses são apenas alguns meios para ministrar ao pastor. Pense em outros também.

A pergunta final que eu levantei foi : o que podemos esperar como resultado de ministrar ao nosso pastor ? Em linhas gerais, podemos esperar um pastor renovado, animado e esperançoso. Portanto nosso ministério com ele vai voltar como um boomerang e vai criar um povo renovado, animado e esperançoso. Então, o mundo vai saber que Cristo é real e está trabalhando entre nós.