Salvando Bebês e Salvando Pecadores

Eu me sinto frustrado por ter somente uma vida a viver para Cristo. Esta manhã (segunda-feira) após o café da manhã eu estava novamente angustiado, muito aflito, ao pensar nas milhares de crianças que não vem a nascer, e são legalmente esmagadas até a morte por instrumentos médicos esterilizados. Eu deitei na cama e fiquei olhando para o teto. A imensidão de horror das perninhas e bracinhos e cabecinhas sangrentos, desmembrados e empilhados em um lençol ambulatório que vai e volta várias vezes.

Por três anos Noël e eu vivemos a poucos quilômetros de Dachau, o campo de concentração perto de Munique, na Alemanha. Está aberto ao público. Há fotos. É só por causa das imagens que acreditamos que isso aconteceu. Sem imagens não haveria crença. Nós andamos através das câmaras de gás. Andamos pelas salas de forno. Nós andamos entre os beliches empilhados. Mas isso não é real. Eles são como adereços. Tudo não aconteceu exatamente aqui neste mesmo lugar. Não é verdade.

Mas depois vieram as fotos. As imagens não mentem. Tudo pode mentir, exceto as imagens. Podemos escapar tudo, exceto as fotos. As fotos causaram indignação por todo o mundo. Sem as imagens isto é inimaginável, não pode ter sido assim. Ou: sim, pode ter sido assim, mas eu não posso chegar perto de sentir o que eu deveria sentir - não posso sem as imagens.

Assim também é com o aborto. São as imagens que me chocam esta manhã - as cenas incríveis de Eclipse of Reason, (Eclipse da Razão), e as fotografias de cadáveres legalmente mutilados. O que devo fazer? Teriam petições e orações sido realmente suficientes na Alemanha Nazista?

Mas, então, eu penso na imensidão e horror do pecado da não crer em Deus. Eu penso na realidade do inferno e nas palavras-imagens contidas na Bíblia ("A fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite..." Apocalipse 14:11).

E fica claro para mim que é uma inconsistência absoluta, como cristão, sentir-se indignado com o holocausto do aborto, mas não com o holocausto dos pecadores que perecem na incredulidade. Matar bebês é um mal terrível e sua destruição é infernal. Mas não confiar em Deus é um mal ainda mais horrendo e a destruição de pessoas incrédulas não é infernal, mas o inferno.

Portanto, eu estou frustrado que eu tenho apenas uma vida para viver para a glória de Cristo. Uma vida deve certamente ser dedicada a parar a carnificina (devemos falar graficamente ou mentimos) do aborto. E outra vida deve certamente ser dedicada a salvar as pessoas do inferno.

O que devo fazer? Qual é a solução para a minha frustração? A solução é a diversidade dos membros da Igreja de Jesus Cristo. Eu não posso ir a todos os povos não alcançados do mundo com as boas novas do perdão. Não posso passar todo o tempo que gostaria escrevendo e falando e viajando e agitando pela a causa das crianças ameaçadas. A única solução que eu conheço é você!

Que terror no mundo de hoje te causa mais dor? Aonde você vai derramar-se nos poucos anos que temos antes de darmos conta ao justo Juiz de toda a terra?

Buscando a face de Deus,

Pastor John

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in physical form, in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For posting online, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. For videos, please embed from the original source. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org