Dez Efeitos de Crer nos Cinco Pontos do Calvinismo

Os dez pontos seguintes são o meu testemunho pessoal dos efeitos de acreditar nos cinco pontos do Calvinismo. Acabei de ensinar este tema num seminário e fui convidado pelos membros da classe a colocar estas reflexões na Internet para que pudessem ter acesso a elas. Estou satisfeito em fazê-lo. Eles, naturalmente, acedem ao conteúdo do curso, cujo link é available online de Desiring God Ministries, mas vou escrevê-los aqui na esperança de que possam servir de motivação a outros a pesquisar, tal como os crentes de Beréia, para confirmar se a Bíblia realmente ensina aquilo que chamo de "Calvinismo".

1. Estas verdades colocam-me no temor de Deus e guiam-me à profundidade da adoração centrada em Deus.

Recordo-me da primeira vez que eu vi, enquanto ensinava o livro de Efésios no Bethel College no final dos anos 70, a afirmação tripla sobre o objetivo da obra de Deus, nomeadamente, "para louvor da glória da sua Graça" (Efésios 1:6, 12, 14).

Isso levou-me a ver que não podemos enriquecer a Deus e que, portanto, a sua glória brilha mais intensamente não quando tentamos intersectar as suas necessidades, mas quando nos deleitamos nele como essência dos nossos atos. "Porque dele, e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém. " (Romanos 11:36). A adoração torna-se um um fim em si mesmo.

Isto tem-me feito sentir quão baixos e inadequados são os meus afetos, de modo que até os Salmos de anseio ganham vida e fazem com que a adoração se torne intensa.

2. Estas verdades são um auxílio para proteger-me de menosprezar as coisas divinas.

Uma das maldições da nossa sociedade é a banalidade, a atratividade, a esperteza. A televisão é a maior base da nossa dependência da superficialidade e trivialidade.

Deus está submergido nisto. Daí o desdém pelas coisas divinas.

A seriedade não é coisa em excesso nos nossos dias. Já pode ter sido outrora. E, sim, hoje existem desequilíbrios em certas pessoas que não parecem serem capazes de relaxar e falar sobre o tempo.

Robertson Nicole disse sobre Spurgeon, "O evangelismo do tipo humorístico [podemos dizer, o crescimento da igreja do tipo marketing] pode atrair multidões, mas coloca a alma em cinzas e destrói o próprio germe da religião. Spurgeon é muitas vezes imaginado, por aqueles que não conhecem as suas pregações, como um pregador humorístico . De fato, não existiu nenhum pregador cujo tom fosse tão uniformemente sério, reverente e solene" (Citado em A Supremacia de Deus na Pregação, p. 57).

3. Estas verdades maravilham-me com a minha própria salvação.

Depois de expor a grande salvação forjada por Deus em Efésios 1, Paulo ora, na última parte deste capítulo, para que o efeito da teologia ilumine os nossos corações para que nos maravilhemos com a nossa esperança, com as riquezas da glória da nossa herança e com o poder de Deus agindo em nós - isto é, o poder de ressuscitar os mortos.

Toda a base de orgulho é removida. A alegria e gratidão de um coração contrito abundam.

A piedade de Jonathan Edwards começa a crescer. Quando Deus nos deu um gosto da sua própria majestade e da nossa própria perversidade, então a vida cristã torna-se uma coisa muito diferente da piedade convencional. Edwards a descreve formosamente quando diz:

Os desejos dos santos, embora sérios, são desejos humildes: a sua esperança é uma esperança humilde e sua alegria, mesmo quando é indizível e cheia de glória, é humilde, é uma alegria de coração contrito e deixa o cristão mais pobre de espírito, mais como uma criança, mais disposto a uma humildade de comportamento geral (Religious Affectionss, New Haven: Yale University Press, 1959, pp 339f).

4. Estas verdades alertam-me para os substitutos centrados no homem que se fazem passar por boas-novas.

No meu livro, The Pleasures of God (2000), pp 144-145, mostro que, no século 18 na Nova Inglaterra, o afastamento da doutrina da soberania de Deus levou ao Arminianismo, depois ao universalismo e por fim ao Unitarismo. A mesma coisa aconteceu na Inglaterra no século 19, depois de Spurgeon.

Iain Murray, no seu livro Jonathan Edwards: A New Biography (Edinburgh: Banner of Truth, 1987), p. 454, documenta o mesmo: "As convicções calvinistas diminuíram na América do Norte. No avanço do declínio que Edwards tinha antecipado com razão, as igrejas Congregacionais da Nova Inglaterra, que haviam abraçado o Arminianismo após o Grande Despertamento, gradualmente se movimentaram para o Unitarismo e para o Universalismo, lideradas por Charles Chauncy ".

Também pode ler em Quest for Godliness de J. I. Packer (Wheaton, IL: Crossway Books, 1990), p. 160, como Richard Baxter abandonou estes ensinos e como as gerações posteriores colheram uma sombria colheita na igreja de Baxter em Kidderminster.

Estas doutrinas são um baluarte contra os ensinos centrados no homem sob variadas formas, que gradualmente corrompem a igreja e enfraquecem-na a partir do seu interior, parecendo fortes ou populares durante todo tempo.

1 Timóteo 3:15, "A igreja do Deus vivo [é] a coluna e firmeza da verdade."

5. Estas verdades fazem-me gemer sobre a doença indescritível da nossa cultura secular, desprezadora de Deus.

Mal posso ler o jornal, ou ver um anúncio na televisão ou na rua sem sentir aquele fardo da ausência de Deus.

Quando Deus é a principal realidade no universo e é tratado como uma não-realidade, eu tremo diante da ira que está sendo armazenada. Sinto-me chocado. Muitos cristãos estão anestesiados com a mesma droga que o mundo. Mas estes ensinos são um grande antídoto.

Oro por um despertamento e reavivamento.

E prego na tentativa de criar pessoas que estejam tão embebidas de Deus que elas O exibirão e falarão dele onde quer que estejam e em todo tempo.

Existimos a fim de reafirmar a realidade de Deus e a sua supremacia em tudo na vida.

6. Estas verdades tornam-me confiante em que a obra que Deus planejou e iniciou será por Ele acabada - tanto no geral como no pessoal.>/strong>

Esta é a questão em Romanos:8:28-39

28 E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. 29 Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. 30 E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. 31 Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? 32 Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? 33 Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. 34 Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. 35 Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? 36 Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. 37 Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. 38 Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, 39 Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.

7. Estas verdades fazem-me ver tudo sob a luz dos propósitos soberanos de Deus - que dele, por Ele e para Ele são todas as coisas, a Ele seja a glória para todo o sempre.

Tudo na vida se relaciona com Deus. Não existe nenhum compartemento onde Ele não tenha a máxima importância e que não seja o que dá sentido a tudo. 1 Coríntios 10:31

Vendo o soberano propósito de Deus exercido nas Escrituras e escutando Paulo dizer que "(Deus) faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade" (Efésios 1:11) faz-me ver o mundo desta maneira.

8. Estas verdades dão-me a esperança de que Deus tem a vontade, o direito e o poder de responder ás orações para que as pessoas sejam mudadas. .

O mandamento de orar é para que Deus possa interferir e mudar coisas - incluindo o coração humano. Ele pode transformar a vontade. "Santificado seja o teu nome" significa: fazer com que as pessoas santifiquem o teu nome. "Que a tua Palavra flua e seja glorificada" significa: fezer com que os corações se abram ao evangelho.

Devemos agarrar as promessas da Nova Aliança e implorar que Deus as realize nas nossas crianças, nos nossos vizinhos e em todos os campos missionários do mundo.

"Deus, tira da sua carne o coração de pedra, e dá-lhes um coração de carne" (Ezequiel 11:19)

"Senhor, circuncida os seus corações para que te possam amar" (Deutoronómio 30:6)

"Pai, põe o teu Espírito neles e fá-los andar nos teus estatutos" (Ezequiel 36:27)

"Senhor, concede-lhes o arrependimento e conhecimento da verdade para que escapem das ciladas do diabo" (2 Timóteo 2:25-26).

"Pai, abre-lhes o coração para que creiam no Evangelho" (Actos 16:14)

9. Estas verdades relembram-me que a evangelização é absolutamente essencial para as pessoas virem a Cristo e serem salvas e que há uma grande esperança de sucesso em levar as pessoas à fé, mas que a conversão não depende de mim nem é limitada pela dureza do incrédulo.

Assim, isto confere esperança à evangelização, especialmente em locais difíceis e entre povos difíceis.

João 10:16 "Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz."

É a obra de Deus. Lança-te a ela abandonando-te.

10. Estas verdades dão-me a certeza de que Deus no final triunfará.

Isaías 46:9-10, "Eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim. Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade."

Resumindo e concluindo: Deus recebe a glória e nós a alegria.

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For Internet posting, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org