Dedico Isso a Você

Recentemente, Philip Yancey contou uma história na Christian Century que me ajudou a entender algo a respeito de trabalho e arte. Ele escreveu:

Um amigo meu, que é cirurgião das mãos, foi acordado às 3 da manhã por um telefonema chamando-o para uma cirurgia de emergência. Ele é especialista em microcirurgia, religar nervos e veias sanguíneas mais finas que fios de cabelo, realizando procedimentos meticulosos por 12 horas sem parar. Ao tentar vencer a sonolência, ele percebeu que precisava de um pouco de motivação extra para suportar essa maratona cirúrgica. De um impulso, ele ligou para um amigo íntimo, e também o acordou. “Tenho uma cirurgia muito difícil pela frente, e preciso de algo extra para se concentrar nesse tempo,” disse ele. “Gostaria de dedicar essa cirurgia a você. Se eu pensar em você enquanto eu a estiver realizando, isso me ajudará a passar por ela”.

Pare e pense por um minuto. Como isso afetaria o seu dia no escritório ou sua diligência do trabalho em casa, se você ligasse de manhã cedo em uma segunda-feira para um bom amigo e dissesse, “Preciso de uma adição de incentivo para excelência hoje. Gostaria de dedicar esse dia a você”. O que isso significaria? Acho que significatia que você pensaria nessa pessoa repetidamente durante o dia. Se você começasse a ficar cansado, se fortaleceria ao dizer: “Anime-se—isso é para o Tomas”. Se o seu trabalho é difícil e desencorajador, você reacenderia seu entusiasmo ao dizer: “Tenha bom ânimo—isso é para a Rute”. Você não se contentaria com um trabalho fajuto, porque isso seria dizer ao seu amigo: “Sua amizade não é muito importante para mim, visto que eu não me importo em dedicar um trabalho fajuto a você”. A qualidade do seu amor pelo seu amigo será o padrão do zelo e excelência nos trabalhos que você dedicar a ele.

Ou tome a arte como outro exemplo. Suponha que uma solista (por exemplo, Cindy Calvin) diga ao marido dela, “Meu recital no próximo domingo (18 de abril, às 4 da tarde, na Bethlehem!) é dedicado a você”. Isso não significaria para a Cindy que o amor dela pelo Steve seria a medida de sua aspiração à excelência? E cada linda nota não seria uma declaração da devoção dela ao Steve?

Há algo maravilhosamente poderoso no ato da dedicação. Pode dar um novo e rico significado às tarefas mais comuns. Atar suturas cirúrgicas pode se transformar em um ato de profunda amizade. Quase todos os atos impessoais podem ser trazido à vida e tornarem-se preciosos e pessoais através do ato de dedicá-los a alguém.

Por que não tentamos isso aqui na Bethlehem? Ligue para alguém e diga: "Eu tenho uma reunião difícil esta tarde, tudo bem se eu dedicar o meu esforço para você? Eu darei o meu melhor então, e te conto como foi". Que grande senso de amor e responsabilidade e unidade que seria construído em nossas vidas! Há qualquer outro elogio maior que você poderia dar a uma pessoa do que dedicar algo a ela?

Não acho que isso teria algum conflito com nossa fidelidade a Cristo. Muito pelo contrário, eu acho que se nós experimentarmos o poder de unir corações que há nos atos dedicados entre nós, descobriríamos o que Paulo quis dizer em: "Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus" (Colossenses 3:17)

Com devoção,

Pastor John

Full author john piper

John Piper (@JohnPiper) is founder and teacher of desiringGod.org and chancellor of Bethlehem College & Seminary. For 33 years, he served as pastor of Bethlehem Baptist Church, Minneapolis, Minnesota. He is author of more than 50 books.

© 2015 Desiring God Foundation. Distribution Guidelines

Share the Joy! You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in physical form, in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For posting online, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. For videos, please embed from the original source. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2015 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org