De Onde Vem a Alegria?

O apóstolo Paulo era um homem extraordinário. Ele sabia como se regozijar quando as coisas iam bem. Mas, como o Senhor disse, mesmo os gentios se regozijam quando as coisas vão bem. Não há nada especialmente Cristão nisso. O que é extraordinário sobre Paulo é o quão inacreditavelmente duradoura era a alegria dele quando as coisas não estavam indo bem. Por exemplo: “Sinto-me grandemente confortado e transbordante de júbilo em toda a nossa tribulação” (2 Coríntios 7:4). Ou “Agora, me regozijo nos meus sofrimentos por vós” (Colossenses 1:24)

De onde vinha isso? Primeiramente, isto foi ensinado por Jesus: “Bem-aventurados sois quando os homens vos odiarem... Regozijai-vos naquele dia e exultai, porque grande é o vosso galardão no céu” (Lucas 6:22-23). Passar por problemas por causa de Jesus traz juros compostos no céu – que dura muito mais do que a terra.

Em segundo lugar, isto vem do Espírito Santo, não de nosso próprio esforço, nossa imaginação ou da forma que fomos criados. “O fruto do Espírito é... alegria” (Gálatas 5:22). “...tendo recebido a palavra, posto que em meio de muita tribulação, com alegria do Espírito Santo” (1 Tessalonicences 1:6).

Em terceiro lugar, esta alegria vem por pertencermos ao reino de Deus. “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” ( Romanos 14:17).

Quarto, vem pela fé, isto é, o acreditar em Deus. “E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer” (Romanos 15:13). “E, convencido disto, estou certo de que ficarei e permanecerei com todos vós, para o vosso progresso e gozo da fé” (Filipenses 1:25).

Quinto, vem de ver e saber que Jesus é o Senhor. “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos” (Filipenses 4:4)

Sexto, vem de amigos cristãos que trabalham duro para nos ajudar a focar nessas fontes de alegria ao invés de nas circunstâncias enganadoras. “Somos cooperadores de vossa alegria” (2 Coríntios 1:24)

Sétimo, isto vem do efeito santificador das tribulações. “Também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança” (Romanos 5:3-4). “Tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes” (Tiago 1:2-4).

Se ainda não somos como Paulo, ele nos chama a sermos. “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.” (1 Coríntios 11:1). E para a maioria de nós, isto é um chamado para orarmos seriamente. É uma vida sobrenatural.

Aprendendo a alegria do tipo paulina,

John Piper

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For Internet posting, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org