Quatro razões para buscar a Deus apaixonadamente

Quatro razões para buscar a Deus apaixonadamente

Pastor John em 1984:

Por que eu insisto que devemos buscar Deus seriamente, ou, por que devemos buscar Cristo seriamente? Aqui estão quatro razões:

1. A fim de conhecê-lo

Primeiro, devemos ir seriamente a busca de Cristo, a fim de conhecê-lo. Filipenses 3:7-8 "Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor". Paulo foi seriamente em busca de Cristo, abandonando todas as coisas que as pessoas normalmente se gabam, e ele fez isso a fim de conhecê-lo.

Por quê? Porque conhecer a Cristo é um valor que supera todo o resto. Uma das evidências de sua conversão é se você se tornar um cristão hedonista. Hedonistas sempre buscam o valor mais alto. Eles vendem tudo, com alegria, pelo tesouro enterrado e pela pérola de grande valor (Mateus 13:44-45). Temos de buscar seriamente a Cristo, porque se não fizermos, isso significa que não queremos conhecê-lo. E não querer conhecer a Cristo é um insulto ao seu valor e um sinal de estupor espiritual ou apatia em nós. Mas, quando você busca a Cristo seriamente, para conhecê-lo, a recompensa é a sua alegria e sua honra.

2. Para confirmar a nossa Justificação

Em segundo lugar, temos que buscar Cristo para confirmar a nossa justificação. Justificação se refere ao ato maravilhoso de Deus, no qual ele perdoa todos os nossos pecados e imputa-nos a sua própria justiça através de nossa fé em Cristo. Filipenses 3:8-9: " E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo, E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;”

Filipenses 3:09 é claro: a justiça que Paulo persegue é baseada na fé. Mas ele está perseguindo-a! Como cristão, ele considera todas as coisas como perda, a fim de alcançar esta justiça. A fé que justifica é uma fé que abandona valores terrenos e persegue Cristo. Se a justificação depende da fé, e se abandonar o mundo como se fosse lixo é necessário para ter os benefícios da justificação, então é simples: a fé salvadora não é meramente uma decisão única por Cristo, mas é uma preferência contínua por Cristo, ao invés de todos os outros valores. A busca por Cristo é a evidência da fé genuína em Cristo como nosso tesouro. Portanto, temos que buscar seriamente a Cristo, a fim de confirmar a nossa justificação.

3. Porque somos tão imperfeitos

Temos que buscar seriamente a Cristo, porque somos tão imperfeitos. Filipenses 3:12, " Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus.” Temos que buscar seriamente a Cristo, porque somos tão deficientes. Um estudante deve perseguir um tutor especial. Pessoas míopes devem perseguir um oftalmologista. Pessoas com inflamação de garganta devem tomar antibióticos. Alcoólatras devem perseguir um grupo de apoio. Jovens aprendizes devem seguir seu mestre no trabalho.

Não buscar a Cristo significa que você não confia em seu poder e vontade de mudar as suas imperfeições, ou que deseja se prender às suas imperfeições. Em ambos os casos, Cristo é desprezado e assim nós estamos perdidos.

4. Porque Ele nos fez para Ele mesmo

A última razão pela qual devemos buscar seriamente a Cristo é que ele nos buscou seriamente e pela fé nos fez seus. Filipenses 3:12 novamente: "Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus." Esta frase acaba com a falsa lógica que diz que, se Cristo nos encontrou, não precisamos mais procurá-lo. Se ele se apossou de nós, não precisamos mais insistir para nos apoderarmos dele.

Paulo argumenta exatamente o oposto: prossigo, a fim de ganhar Cristo, porque Cristo já me ganhou. A conversão de Paulo não era uma gaiola para prendê-lo, mas era uma catapulta para lançá-lo em busca da santidade. A graça irresistível de Cristo superou a rebelião de Paulo e o salvou do pecado, e isso não tornou Paulo passivo, isso o tornou poderoso!

Jonathan Parnell (@jonathanparnell) is a writer and content strategist at Desiring God, and is the lead planter of Cities Church in Minneapolis–Saint Paul, where he lives with his wife, Melissa, and their four children. He is also the co-author of How to Stay Christian in Seminary.