Como a oração glorifica a Deus

Como a oração glorifica a Deus

Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com os ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera (Isaías 64.4).

Esse verso assumiu um poderoso significado novo para mim quando eu tinha por volta de 20 anos e estava descobrindo novas dimensões da grandeza de Deus. Essa descoberta estava vindo através do ensino de que Deus não poderia ser servido, mas que Ele mostra Seu poder ao nos servir.

Isso me deixou de queixo caído. Eu sempre tive como certo que a grandeza de Deus consistia no direito dEle de exigir que O servíssemos. E, claro, em certo sentido, isso é verdade. Afinal de contas, Paulo não se autointitulou “servo do Senhor” por diversas vezes?

Mas e Atos 17.25? “[Deus] nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais”. E Marcos 10.45? “Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”.

Esses versos foram como um golpe em mim.

O Filho não quer ser servido, mas servir? Deus não quer ser servido, mas dar tudo a todas as pessoas? Então havia versos como 2 Crônicas 16.9: “Porque, quanto ao SENHOR, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dele”. Deus está buscando pessoas para as quais Ele pode mostrar Sua força.

E então Isaías 64.4: “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com os ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera”. A versão que eu originalmente memorizei também fala “… que trabalha para aqueles que nele esperam” (algumas dizem “que opera para aqueles que nele esperam”.) Sim. Maravilhoso. Deus nunca levanta uma placa do tipo “Preciso de ajuda”. A placa sempre é: “Ajuda poderosa disponível”.

Tudo começou a fazer sentido. Deus tem o objetivo de glorificar a Si mesmo em tudo o que Ele faz. E a glória de Seu poder e sabedoria autossuficientes brilha mais intensamente não quando Ele parece depender do trabalho de outros, mas quando Ele deixa claro que Ele mesmo faz o trabalho. É Ele quem tem os ombros largos.

E o que faz isso tão maravilhoso para a oração é que Ele virtualmente nos convida a carregá-lo com os fardos: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas … apresentem seus pedidos a Deus” (Filipenses 4.6). “Lancem sobre ele toda a sua ansiedade…” (1 Pedro 5.7). Esse convite assume tremendo poder quando vemos que a glória de Deus está em jogo.

Se nos chegamos a Ele pensando que Ele precisa de nossa ajuda, fazemos com que Ele pareça carente. Mas se lembrarmos que a força é mostrada quando Ele trabalha para nós, então somos motivados para a ir com uma nova confiança. OK, Senhor, aqui está minha situação impossível. Por favor, se mostre forte. Me ajude.

Esperar pelo Senhor significa se voltar para Ele para obter ajuda ao invés de se voltar primeiro para homens. Então, pacientemente, confiamos nEle para agir no tempo dEle. Aqueles que fazem isso são aqueles para quem Ele promete trabalhar. “O Senhor trabalha para aqueles que nele esperam”.

Preciso de ti, Ó, preciso de ti;

Todo o tempo preciso de ti;

Ó, abençoa-me agora, meu Salvador,

Eu venho a ti.

John Piper (@JohnPiper) is founder and teacher of desiringGod.org and chancellor of Bethlehem College & Seminary. For 33 years, he served as pastor of Bethlehem Baptist Church, Minneapolis, Minnesota. He is author of more than 50 books.