Exercício Físico: O Que Eu Faço e Porque (Parte 1)

Exercício Físico: O Que Eu Faço e Porque (Parte 1)

[Leia a Parte 2]

Glen Bloomstrom, Capelão do Campus e Professor Assistente de Desenvolvimento de Liderança na Faculdade e Seminário Bethlehem, me pediu para escrever algo para seus alunos sobre meu compromisso vitalício com o exercício físico. Então segue minha resposta.

Primeiro, uma retratação: Algumas pessoas religiosas que se exercitam regularmente e comem bem morrem a qualquer idade. E algumas sedentárias que comem demais vivem até os noventa anos. Nossos dias são definidos por Deus, não por nós. Você não vive um dia a mais ou a menos do que Deus decidir. Mas lembre-se que algumas pessoas sobreviveram a um mergulho nas Cataratas do Niágara, o que não significa que isso seja prudente de se fazer.

Eu Comecei a Praticar Jogging

Até meus 22 anos eu não me exercitava, só trabalhava e jogava na rua. Já que atividade física era parte da minha vida (como pra maioria das pessoas), eu não precisava de um plano de exercícios.

Então eu me casei e fui para o seminário. Quase todas as atividades físicas e jogos cessaram. O que restou era aleatório. Então comecei a praticar jogging e tenho sido um jogger desde então. Isso foi há 43 anos atrás. Eu fiz jogging várias vezes por semana em Pasadena (e sobrevivi a poluição). Fiz jogging em Munique, Alemanha por três anos. Fiz jogging enquanto lecionava na Bethel em St. Paul. E, desde que vim a Bethlehem como pastor, 31 anos atrás, tenho feito jogging praticamente toda semana.

Eu também ando até a igreja ao invés de dirigir, na maior parte das vezes. Eu calculo, de forma modesta, que devo ter andado aproximadamente a distância entre minha casa e a igreja umas 10.000 vezes. São exatos 600 passos da minha porta da frente de casa até a porta da igreja. Pode fazer as contas. Eu creio que tem sido bom pra mim. Uma coisa tenho certeza, eu ouço Deus durante essas caminhadas como em nenhum outro momento.

De volta ao jogging. Eu chutaria que tenho percorrido aproximadamente 14,5km por semana nesses 43 anos. Eu uso intencionalmente a palavra "jogging" ao invés de "corrida". Eu sou limitado. Houve uma época entre meus 28 e 38 anos em que eu corria uma distância maior e mais rápido (algo como 1,6km em 8 minutos durante uma hora). A maior distância que já corri foi 19.3km com Tom Steller no começo dos anos 80.

Não mais. Aos 65 anos eu faço jogging três vezes por semana por mais ou menos 30 minutos num ritmo que levo uns 11 minutos para percorrer 1,6km. Caso estejam se perguntando, sim, isso é devagar.

Mais ou Menos Seis Horas por Semana

Amo praticar esportes. Amo até demais provavelmente. Então houve épocas em que essa rotina de jogging foi suplementada por práticas mais ou menos regulares de raquetebol, handebol ou basquetebol. Mas eu não sou bom em nenhum desses, nisso acabo atrapalhando os outros. Pra mim é melhor sozinho, assim posso estabelecer meu próprio ritmo.

Houve épocas em que usei bastante a bicicleta. Atravessei Minnesota de bicicleta com meu filho. Ainda uso minha bicicleta de estrada um dia ou outro por uns 20 ou 30 quilômetros.

No ano passado eu adicionei um regime de levantamento de peso ao jogging três vezes por semana. Disseram-me que pessoas com mais de sessenta anos começam a perder massa muscular, o que quer que isso seja. E a solução é levantar peso. Então agora tem mais 30 minutos, três vezes por semana nos pesos. Meu investimento total, por semana, nos exercícios físicos ultimamente tem sido mais ou menos seis horas, contando as trocas de roupa, banhos e viagens.

Na postagem da segunda-feira de manhã eu explicarei o por que eu me exercito.

John Piper (@JohnPiper) is founder and teacher of desiringGod.org and chancellor of Bethlehem College & Seminary. For 33 years, he served as pastor of Bethlehem Baptist Church, Minneapolis, Minnesota. He is author of more than 50 books.