Ramadã: Orando por uma Preciosa Sensação de Vazio

Ramadã: Orando por uma Preciosa Sensação de Vazio

Como que as palavras de Jesus nos guiam em oração por muçulmanos durante o Ramadã? Um dos objetivos do jejum durante o Ramadã é que os muçulmanos pretendem trazer maior foco para sua adoração de Alá.

Uma Pergunta com Dois Sentidos

Uma das perguntas que os seguidores de Jesus muitas vezes perguntam é: Os muçulmanos estão realmente adorando o mesmo Deus que adoramos?. Essa pergunta pode ter dois sentidos. Um se concentra na palavra "adorando" e o outro concentra-se na frase "mesmo Deus".

O segundo sentido da pergunta se resume à definição de "mesmo". Alguns dizem que se você pode listar suficientes proposições semelhantes sobre divindades, então elas são a mesma. Eles dizem, Isso é o que significa "mesmo". Por exemplo, "ele é soberano"; "ele é todo-sábio"; "ele é onisciente"; "ele é infinitamente bom"; "ele é misericordioso"; "ele é santo."

Se um número suficiente dessas declarações pode ser verdadeiramente dito sobre duas divindades, então elas são a "mesma" divindade. O que naturalmente é verdade, se é assim que se define "mesmo".

O Foco Está no Segundo Sentido

Mas é muito mais pessoalmente importante responder claramente o segundo sentido da questão. "Os muçulmanos e os cristãos realmente adoram o único e verdadeiro Deus?" O foco é na adoração, não na semelhança.

Sobre esta questão, Jesus fala várias vezes e de forma inequívoca. Primeiro, ele se identifica:

  • Ele disse que iria morrer. "O Filho do Homem será entregue nas mãos dos homens, e eles vão matá-lo" (Marcos 9:31).
  • Ele disse que iria morrer como resgate para muitos. "Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos" (Marcos 10:45).
  • Ele disse que iria ressuscitar dos mortos. "Mas três dias depois ele [o Filho do Homem] ressuscitará" (Marcos 9:31).
  • Ele disse que ele era o Messias, o Filho de Deus. "'És tu o Cristo, o Filho do Deus Bendito?' Jesus respondeu: 'Eu sou'" (Marcos 14:61-62).
  • Ele disse que era Deus. "Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão existisse, eu sou" (João 8:58).

Muçulmanos tradicionais negam todas estas verdades sobre Jesus: que ele morreu; que ele resgatou os pecadores por sua morte; que ele ressuscitou dos mortos; que ele é o Filho de Deus; que ele é Deus.

Sete Coisas Sobre Aqueles que Negam Jesus

Jesus fala claramente sobre pessoas (de qualquer religião) que negam a ele dessa maneira. Ele diz sete coisas sobre eles:

  1. Eles não "conhecem" o verdadeiro Deus. "Vocês não me conhecem e também não conhecem o meu Pai. Se, de fato, me conhecessem, conheceriam também o meu Pai" (João 8:19;​, ver também 7:28; 14:7).
  2. Eles não "honram" o verdadeiro Deus. "Quem não honra o Filho não honra o Pai que o enviou" (João 5:23).
  3. Eles não "amam" o verdadeiro Deus. "sei, entretanto, que não tendes em vós o amor de Deus. Eu vim em nome de meu Pai, e não me recebeis" (João 5:42-43).
  4. O verdadeiro Deus não é o seu "Pai". "Se Deus fosse, de fato, o Pai de vocês, então vocês me amariam, pois eu vim de Deus e agora estou aqui" (João 8:42; veja também 2 João 1:9).
  5. Eles não "têm" o verdadeiro Deus. "Todo aquele que nega o Filho, esse não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem igualmente o Pai" (1 João 2:23).
  6. Eles não "ouviram" ou "aprenderam" do verdadeiro Deus. "Portanto, todo aquele que da parte do Pai tem ouvido e aprendido, esse vem a mim" (João 6:45).
  7. Eles "rejeitam" o verdadeiro Deus. "Quem, porém, me rejeitar rejeita aquele que me enviou" (Lucas 10:16).

A resposta de Jesus à pergunta é Não. Nem muçulmanos nem ninguém realmente adora o verdadeiro Deus se eles rejeitam Jesus como ele realmente é nos Evangelhos. O que quer que estamos fazendo, não estamos adorando àquele que não conhecemos, honramos, amamos e aceitamos.

Prontos para Serem Amados

Portanto, os muçulmanos em particular (junto com o povo judeu e outros que rejeitam a Jesus da maneira com que ele se oferece nos Evangelhos) estão especialmente prontos para serem amados pelos cristãos. Jesus veio ao mundo para despertar e salvar aqueles que o rejeitaram (Marcos 2:17) — como já fizemos uma vez.

Parece-me, portanto, que a forma como Jesus nos chama para orar durante o Ramadã é que Deus possa revelar aos muçulmanos o vazio de sua adoração. Jesus diz que eles não estão se conectando com o Deus verdadeiro. Isto é trágico. E é ainda mais trágico quando eles pensam que estão. Acordar para esse vazio seria um precioso despertar.

E, claro, os muçulmanos não são os únicos que não estão se conectando com o verdadeiro Deus em seus atos externos de adoração. Qualquer pessoa que rejeita o Jesus dos Evangelhos, qualquer que seja a sua religião (incluindo cristãos professos), está adorando "em vão" (Mateus 15:09).

Ore e Fale

Então ore para que todas estas pessoas possam perceber isso. Ore por uma preciosa sensação de vazio para cada "adorador" que não adora (em igrejas, sinagogas e mesquitas). Ore para que milhões de pessoas possam sentir profundamente a necessidade de um Mediador, um Redentor, um Messias que "foi ferido pelas nossas transgressões" (Isaías 53:5).

E sempre que puder, abra a boca e ofereça Cristo crucificado e ressuscitado. As orações de milhões de cristãos podem ter gerado fé de uma maneira que você nunca sonhou.

John Piper (@JohnPiper) is founder and teacher of desiringGod.org and chancellor of Bethlehem College & Seminary. For 33 years, he served as pastor of Bethlehem Baptist Church, Minneapolis, Minnesota. He is author of more than 50 books.