Dez Grandes Lembretes Diários

Dez Grandes Lembretes Diários

Eu acordo como se estivesse perdido, todas as manhãs. Pelo menos essa é a sensação. Talvez, algo semelhante acontece com você.

De certo modo, durante a noite, eu tenho me esquecido das grandes realidades sobre Deus e o universo; sobre mim mesmo e o evangelho. Eu desesperadamente preciso me firmar nas verdades bíblicas ao invés de ficar inseguro, vivendo na incredulidade.

Eu costumo esquecer as grandes realidades durante o dia também. Eu regularmente me pego vivendo na estúpida suposição de que eu irei constantemente lembrar das coisas que realmente importam — e que eu irei andar de acordo com elas. Eu suponho que a esfera das coisas que são vistas e tocadas não irá prevalecer sobre a esfera das coisas que são invisíveis e desejadas.

Mas na realidade, seja noite ou dia, eu não fico alerta ao que realmente é importante, por muito tempo. Eu pareço aquele garoto do colégio que se senta na igreja num Domingo de manhã e tenta manter os olhos abertos, após uma irresponsável noite de Sábado. Minhas pálpebras vão se fechando, e minha mente começa a vagar das glórias da Bíblia para devaneios supérfluos e naturalistas (que podem ou não acabar com uma embaraçosa contração em todo o corpo que me acorda de supetão novamente).

Então, eu aprendi com o tempo a estabelecer estruturas para lembrar-me daquelas coisas invisíveis, especialmente durante as manhãs em que meus olhos estão embaçados e eu estou semi-consciente.

Uma aplicação é esta lista de dez verdades. Eu a pendurei perto da cadeira de balanço da nossa sala de jantar (o meu lugar preferido para o estudo e a contemplação). Essa lista foi desenvolvida ao longo dos anos como uma lista dos lembretes diários que eu mais precisava. Muitos deles se sobrepõem consideravelmente, mas um lembrete duplo apenas reforça o propósito original.

Eu adicionei um curto comentário para cada lembrete, na esperança de que alguma coisa aqui possa te ajudar em sua busca de se lembrar das maiores verdades que podemos acabar aceitando e esquecendo.

1) Deus existe. (Êxodo 3:14; João 8:58)

Parece tão simples, tão básico, mas eu tendo a acordar como um naturalista, e um narcisista quanto a isso. Eu suponho que tudo que exista no mundo é o que está diante da minha face. Minha cama, minha esposa, meus filhos, e mais importante: eu mesmo. A simples, porém fundamental, existência de Deus limpa as minhas lentes, me torna me pequeno, e implanta significado em cada passo. Deus existe — e isso muda tudo.

2) Deus te ama. (Romanos 5:8; João 16:27; Jeremias 32:40–41)

Outra realidade bíblica monumental, isso imediatamente opõe-se contra minha hesitação em abraçar a autoridade suprema de Deus, relembrando-me que Ele colocou Suas afeições nesta pequena partícula de pessoa. Ele está longe de ser indiferente para comigo.

3) Jesus morreu por você, e o Pai se comprometeu a lhe dar apenas coisas boas. (Romanos 8:28; Romanos 8:32)

Isso rapidamente me atrai para a realidade central de toda a história: a Cruz. Ela é uma verdade objetiva estabelecida no tempo e no espaço, portanto ela imediatamente afasta o meu olhar da minha própria capacidade de ganhar a aceitação de Deus através de meus esforços. Além disso, as consequências da Cruz tornam claro que até mesmo as provas mais difíceis virão a mim como benção, para o meu bem final, não importando quão ruim eu estiver me sentindo no momento.

4) Deus te vê como perfeito. (Hebreus 10:14; 2 Coríntios 5:21)

O meu egocentrismo, ansiedade, e auto-piedade não conhece limites. Eles devem ser trazidos à submissão pela beleza da justiça imputada. A questão: "Como eu estou me saindo?" é confrontada com a resposta:"Perfeito." Nesse sentido, todo dia é um bom dia.

5) Isso é por causa da perfeição de Jesus, não a sua. Você merece o inferno. (Romanos 3:10; 1 Timóteo 1:15)

Existem dois propósitos principais aqui: o primeiro, contra-atacar quando a minha carne procurar uma forma de reivindicar sutilmente o crédito pela perfeição que é minha somente em Jesus; o segundo, manter um sentimento de gratidão temerosa pela minha salvação. Enquanto eu me regozijar da glória do evangelho, deveria sempre existir uma voz atemorizante no fundo da minha mente sempre a sussurrar: "Eu não deveria estar aqui."

6) Você morrerá. (Tiago 4:14, Hebreus 9:27)

Nada traz clareza para mim como esse lembrete simples e direto. Quão rapidamente eu dou por certa a minha imortalidade terrestre, e quão frequente eu preciso pensar em mim mesmo como um paciente com câncer terminal.

7) Você viverá para sempre nos novos céus e na nova terra. (Romanos 8:18, Hebreus 10:34)

Eu não quero ser um medroso consciente da morte, como um poeta ateu. Eu quero me gloriar na garantia da indescritível bem-aventurança que está logo aí adiante. E eu quero viver como se ela fosse real — porque ela é.

8) Por enquanto, você é um exilado na terra. (Hebreus 11:13–16)

Isso me impede de me sentir em casa quando eu não estou em casa (especialmente em minha própria casa). Isso me prepara para situações onde não me sentirei ajustado ao ambiente, me prepara para olhares estranhos quando eu falar com convicção a respeito de Jesus, e me prepara para não me apegar a cada pedaço da vida terrena.

9) Nada na terra é realmente digno de se depositar esperança. (Jeremias 2:13; Gálatas 6:14)

Essa é uma especificação prática da número 8. É bom que eu me lembre que inevitavelmente serei desapontado por cada busca terrena ou experiência relacional ou emocional. Esse lembrete me faz recordar da minha verdadeira Casa e do verdadeiro Noivo.

10) Você não tem direito de se infeliz. (Filipenses 4:4; 1 Pedro 1:8–9)

Esta é uma aplicação resumida de todas os lembretes anteriores, mas que merece o seu próprio espaço. Quão rápido eu quero ficar displicente quando existe um tesouro de felicidade verdadeira à minha disposição! Eu devo me esforçar para enfiar isso no meu pequeno e descontente cérebro. Eu posso estar bastante infeliz, mas eu não tenho direito de estar.

Estes lembres fogem da minha mente como meias perdidas em um uma montanha de roupas. Toda vez que eu pego uma, outra cai. Quando eu tiver lido a número 10, a número 1 estará me chamando a atenção de novo. Que graça saber que a número 4 ainda é verdadeira!

Matt Reagan is an elder at Bethlehem Baptist Church and downtown area director for Campus Outreach Minneapolis at the University of Minnesota.