Deus Ressuscitou Seu Grande Pastor dentre os Mortos

Um Sermão de Despedida

Em 27 de janeiro de 1980 eu preguei meu sermão de candidatura à Bethlehem baseado em Filipenses 1:20, "Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte." O título foi: "Magnificando Cristo na Vida e na Morte." Em 13 de fevereiro, a igreja votou 149 a 17 ao me aceitar como pastor. Meu emprego oficial começou em 1 de julho, e no dia 13 de julho de 1980 eu preguei minha primeira mensagem como seu pastor. Então, ao concluir meu ministério em 31 de março de 2013, servi neste papel por 32 anos e 9 meses.

Existem muitas coisas de cunho pessoal a dizer. Disse 20 delas a equipe na terça feira. Vinte razões pelas quais estou transbordando gratidão. Direi algumas mais dia 14 de abril na Grace Church em Eden Prairie. Espero que vocês possam comparecer.

Mas este é o dia do Senhor. E o dia mais importante do ano, Domingo de Páscoa. E este é um culto de adoração. E tem sido nosso compromisso em todos estes anos pregar não a nós mesmos, mas a Jesus Cristo como Senhor (2 Coríntios 4:5). Pessoas não devem ir a igreja para ouvir os sentimentos ou as ideias de um homem, mas para ouvir a Palavra do Senhor.

Uma Esperança Inabalável

Então convido você a abrir comigo em Hebreus 13:20-21. Existem cinco razões porque escolhi este texto.

  • Primeiro, porque é Páscoa e o texto fala de Deus ressuscitando nosso Senhor Jesus de dentre os mortos.

  • Segundo, porque ele se refere a Jesus como Seu Grande Pastor e quero deixar esta verdade soando em seus ouvidos que pastores terrenos vem e vão, mas vocês tem um Grande Pastor que nunca os deixará ou abandonará.

  • Terceiro, é uma benção, uma doxologia, e portanto tem o tom de finalidade de exaltação de Cristo nela.

  • Quatro, porque há aqui seis grandes verdades centradas em Deus que erguem magnificentes e inabaláveis pilares de nossa vida conjunta por 33 anos.

  • E quinto porque está na Bíblia e eu não ousaria clamar qualquer autoridade a esta mensagem se ela viesse de qualquer outro lugar.

Então siga comigo enquanto leio, e veja se podes perceber estes seis verdades pilares centradas em Deus da Bethlehem.

Ora, o Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas, vos aperfeiçoe em toda a boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em vós o que perante ele é agradável por Cristo Jesus, ao qual seja glória para todo o sempre. Amém.

Mencionarei as seis verdades pilares deste texto e então irei, com algum senso cabível de nostalgia, me demorar entre estes pilares e deixar a grande familiaridade deles nos encher de doce gratidão e esperança inabalável para com o futuro.

  1. Deus é o absoluto Deus Vivo.

  2. Deus é um Deus que reconcilia.

  3. Deus é um Deus que mantém a aliança.

  4. Deus é um Deus que pastoreia.

  5. Deus é um Deus que santifica.

  6. Deus é um Deus que exalta a Cristo.

1. Deus é o Absoluto Deus Vivo.

A benção começa com Deus. "Ora, o Deus..."

E isso faz sentido porque tudo o que não é Deus começa com Deus. Nada existia antes de Deus. E portanto nada acima de Deus. Deus se reporta a nada. Ele é medido por nada. Nada sustenta ou melhora a Ele, ou de alguma forma contribui para o Seu valor. Ele é ser absoluto e valor absoluto. Todos os outros seres dependem dele. E tudo o que tem algum valor o tem por causa Dele.

Portanto, como disse quinta feira a noite, nada em todo o mundo ou em todo o universo ou no evangelho pode ser conhecido em suas relações e proporções verdadeiras até que alguém conheça o valor de Deus comparado ao valor do universo (e tudo o que ele contem) do jeito que o valor da Casa Branca se compara a uma partícula de pó na mesa do Presidente.

Eis que as nações são consideradas por ele como a gota de um balde, e como o pó miúdo das balanças; eis que ele levanta as ilhas como a uma coisa pequeníssima... Todas as nações são como nada perante ele; ele as considera menos do que nada e como uma coisa vã. (Isaías 40:15, 17)

Vinte anos atrás preguei uma mensagem chamada: “Deus é Uma Pessoa Muito Importante”. Roguei a pastores e professores que parassem de pensar em Deus simplesmente como a fundação do edifício de suas vidas, porque fundações ficam escondidas, esquecidas. Fundações passam despercebidas enquanto pessoas amam a comida na cozinha, o sexo no quarto e a família na sala - frequentemente os deus reais em nossas vidas - enquanto pagamos tributo simbólico à não vista, não amada, não celebrada, não exaltada fundação de bloco de cimento no porão, chamado Deus Todo Poderoso.

E meu ponto foi: Deus não gosta de passar despercebido. Os céus não estão declarando a glória de Deus porque Ele gosta de passar despercebido. Porque Dele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, e a glória, para ser preciso, de hora em hora (Romanos 11:36). Quase toda página da Bíblia brilha com sua presença, não com a suposição dela. Deus criou o universo para ser conhecido, e entesourado, e desfrutado, e glorificado. Ele quer ser o aroma de torrada e bacon na cozinha, o sabor profundo do sexo santo no quarto, e o ar que a família respira alegremente na sala.

Como jovem pastor eu temia ser acusado por Albert Einstein. Eu ainda temo. Charles Misner escreveu:

Ele deveria ter olhado ao que os pregadores disseram sobre Deus e sentiu que eles estavam blasfemando. Ele tinha visto muito maior majestade do que eles poderiam ter imaginado, e eles apenas não estavam falando sobre a realidade... Ele simplesmente sentiu que as religiões que Ele tinha encontrado não davam o respeito devido... ao autor do Universo. (Citado em "First Things", Dez. 1991, No 18, p. 63).

Quando eu li isto a 22 anos atrás eu abaixei minha cabeça e orei (como oro agora): Oh Deus, nunca, nunca, nunca deixe-me falar de ti de modo que Albert Einstein pudesse dizer: "Ele simplesmente não viu a glória."

Então se você já ouviu aqui na igreja termos como 'na direção de Deus', 'centrado em Deus' e 'deslumbrado por Deus', há uma razão.

2. Deus é um Deus que reconcilia.

Verso 20: "Ora, o Deus de paz,..."

Nosso Deus Único Vivo é um Deus cheio de paz e pacificador. Por trás da beleza da pacificação de Deus está a terrível realidade do nosso pecado que nos aliena de Deus. "Mas as vossas iniquidades", disse Isaías, "fazem separação entre vós e o vosso Deus" (Isaías 59:2).

Mas o livro de Deus vibra com o movimento de Deus para superar está alienação. Hebreus 1:3 "purificação dos pecados." Hebreus 2:17 "expiação de pecados". Hebreus 5:1 "sacrifício pelos pecados". Hebreus 9:22 "perdão de pecados". Hebreus 9:28 "tirar o pecado de muitos". Hebreus 10:4 "tirar os pecados". Hebreus 10:19 "oferta pelos pecados". Este é o Deus de paz se movendo na história para fazer as pazes com seus inimigos pelo sacrifício de Seu Filho.

Romanos 5:10: Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida." E quando Deus faz as pazes consigo mesmo por meio de Cristo, ele nos dá o poder da pacificação. Efésios 2:14-16:

Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação, na sua carne desfez a inimizade... (para) pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.

Nós conhecemos nossas falhas em pacificação nesses 33 anos juntos. Mas O Senhor, como me regozijo e me encho de gratidão quando olho para trás e vejo a maravilhosa medida de paz que desfrutamos juntos! E mesmo nas nossas falhas, Deus nos Deus graça para preservar a nós — nossa igreja, nossas almas. E você sabe que este é um trabalho do Deus de paz, porque recadinhos carinhosos não estão no repertório de John Piper. Os defeitos de nossa igreja são fáceis de traçar até mim. A paz? Esta é de Deus.

3. Deus é um Deus que mantém a aliança.

Hebreus 13:20: "Ora, o Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas...

Este é o modo certo de ler este versículo. Pelo sangue da aliança eterna Deus ressuscitou Jesus dentre os mortos. A aliança que Cristo assegurou com seu próprio sangue assegurou sua própria ressurreição. Que aliança é esta?

É a aliança descrita em Hebreus 8:8-12:

Estabelecerei uma nova aliança... porei as minhas leis no seu entendimento, e em seu coração as escreverei; e eu lhes serei por Deus, e eles me serão por povo... porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior. Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, e de seus pecados não me lembrarei mais.

Pecados perdoados, conhecimento de Deus, Deus sendo nosso Deus e a lei de Deus — a vontade revelada de Deus — escritos nos nossos corações. Isto é o que Jesus comprou para nós. Lucas 22:20 "Este cálice é o novo pacto em meu sangue, que é derramado por vós." O sangue da aliança é o sangue de Cristo derramado para assegurar as promessas da aliança. Deus é um Deus que mantém a aliança até o custo de vida de seu próprio Filho.

E talvez o melhor resumo do que Ele comprou esteja em Jeremias 32:40. Eu preguei isto no 125o aniversário de nossa igreja em 16 de junho de 1996. "E farei com eles um pacto eterno de não me desviar de fazer-lhes o bem; e porei o meu temor no seu coração, para que nunca se apartem de mim." Deus morreu para garantir para nós que Deus nunca se desviaria de nos fazer o bem, e que Deus nunca deixaria nenhum de seus filhos se apartar dele.

O como nós deleitamos nessa verdade juntos! Todas estas promessas de Deus são certas! em Cristo (2 Coríntios 1:20). Ele as comprou. Nossa segurança é certa em Cristo Jesus. Ele não nos deixará retornar. Nossa graça futura é garantida pelo sangue de Jesus. "Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como não nos dará também com ele todas as coisas?" (Romanos 8:32).Todas as vossas necessidades serão supridas segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus (Filipenses 4:19). Bem algum será negado (Salmos 84:11). Todas as coisas cooperam para o nosso bem (Romanos 8:28). Sobre toda calamidade de nossas vidas estão escritas estas palavras a Satanás e aos nossos adversários: "Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; Deus, porém, o intentou para o bem" (Gênesis 50:20).

Deus é um Deus que mantém sua aliança, sua promessa. E o selo sobre cada promessa é o sangue da eterna aliança que ressuscitou Jesus dentre os mortos para garantir toda benção nos lugares celestiais. O que nos leva a...

4. Deus é um Deus que pastoreia.

Hebreus 13:20: "Ora, o Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas...

Voltamos ao começo da mensagem. É Páscoa. E este é o meu último dia no escritório como pastor deste rebanho. Não poderíamos ter escolhido um dia melhor para terminar. Deus ressuscitou seu Grande Pastor dentre os mortos!

A coisa mais importante sobre um pastor terreno é que Ele fielmente aponta para o Grande Pastor. Então, Bethlehem, saiba disso: Eu tenho amado pastorear este rebanho — alimentando vocês, intercedendo por vocês, protegendo vocês, cuidando de vocês. Há alguns livros aqui e ali. Houve algumas conferências aqui e ali. Mas semana após semana Bethlehem tem sido minha vida. E para mim isso tem sido muito bom. Cristo tem sido um Pastor Chefe misericordioso para mim, muito misericordioso.

Mas o foco deste texto não está em mim ou em Jason. Está em Jesus. Verso 20: tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas." Com certeza o foco está claro: Vocês tem um grande vivo Pastor. E este Pastor não sou eu ou Jason. Ele é Jesus. E Ele está mais vivo e mais presente do que nós estamos. Mais vivo porque Ele é a fonte de vida e porque Ele não pode morrer. Mais presente porque por Seu Espírito Ele está sempre com vocês. "E eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos" (Mateus 28:20).

Nós visitamos vocês no hospital. Ele nunca se afasta de suas macas. Nunca. Nós choramos convosco a perda de seus filhos. Ele vos carrega até Ele mesmo, e cura seus corações partidos. Nós dizemos a vocês como vocês nasceram de novo. Ele testemunha com Seu Espírito que vocês são filhos de Deus. Nós damos a vocês promessas preciosas de alegria eterna. Ele sela vocês para o dia da redenção. Nós os aconselhamos como sabedoria falível. Ele os guia pessoalmente com os Seus olhos. Nós os alertamos para lutar contra o pecado. Ele sabe sua estrutura e luta por vocês.

Não chore a minha partida, porque não apenas Deus sem sombra de dúvida levantou Jason Meyer como seu sub-pastor, mas Deus ressuscitou Jesus dentre os mortos como Seu Grande Pastor. Confie Nele.

5. Deus é um Deus que santifica.

"Ora, o Deus de paz...vos aperfeiçoe em toda boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em nós o que perante ele é agradável, por meio de Jesus Cristo."

Em um sentido eu vejo todas as minhas pregações como um esforço de aplicar este milagre às suas vidas. Note como fazer a vontade de Deus — fazer o que Lhe agrada — acontece. Primeiro Deus "vos aperfeiçoe em toda boa obra, para fazerdes a sua vontade." Deus não espera que façamos tijolos sem palha. Nós não somos requisitados para fazer o que não há provisão pra fazer. Ele nos dá o que nós precisamos para fazer Sua vontade (veja 2 Coríntios 9:8; 1 Coríntios 10:13).

Mas isto não é tudo. Ele faz mais. Ele se move: "operando em nós o que perante ele é agradável." Literalmente é assim que acontece: Que ele "vos aperfeiçoe em toda boa obra, para fazerdes (poihvsai) a sua vontade, operando (poiw◊n) em nós o que perante ele é agradável." Nós fazemos por que Ele está operando em nós (Filipenses 2:12-13). Não. "Porque" não é a palavra certa. Nós fazemos sua vontade e descobrimos que Ele é quem age. Em nosso fazer, Ele está fazendo. A ação Dele não é primeira e depois a nossa. A Dele vem primeiro, e a nossa vem primeiro, porque a Dele é a Nossa.

Quantas vezes eu já citei com vocês 1 Coríntios 15:10: "Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus que está comigo."

Este é o mistério da santificação. Deus está operando em vocês, para que todo o vosso fazer da vontade de Deus, todo o vosso fazer daquilo que é agradável aos seus olhos é o fazer de Deus em seu fazer.

Nunca deixe este mistério. Passe o resto de suas vidas se aprofundando no que significa desenvolver a sua salvação com temor e tremor, porque Deus está operando em vós.

6. Deus é um Deus que exalta a Cristo.

Hebreus 13:21: Que Deus "vos aperfeiçoe em toda boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em nós o que perante ele é agradável, por meio de Jesus Cristo, ao qual seja glória para todo o sempre. Amém."

Todo o trabalho santificador de Deus ele faz "por meio de Jesus Cristo." Com seu amor Cristo comprou as promessas da nova aliança para que a lei fosse escrita em nossos corações. E como o pastor ressurreto, ele está ativamente envolvido em ver o que acontece. E portanto, a glória é Dele para sempre. Deus planejou deste modo, e portanto Ele é um Deus que exalta a Cristo.

Aqui é onde comecei meu ministério quase 33 anos atrás. E é aqui onde terminaremos. Meu texto naquele dia foi: "É a minha ardente expectativa e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a ousadia, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte" (Filipenses 1:20). Meu objetivo e minha oração foi ser um Pastor Saturado na Bíblia, Centrado em Deus, Exaltador de Cristo. Minha palavra final agora é "A quem — a Jesus Cristo — seja a glória para todo o sempre. Amém."

Oremos: Pai, peço que sejas para Bethlehem o absoluto, inabalável Deus Vivo; que em Cristo Jesus sejas completamente reconciliado a este rebanho e eles a Ti, e uns aos outros, em Seu sangue que comprou a paz; que mantenhas Sua aliança com eles e cumpra cada promessa de Sua Palavra; que os santifique, operando completamente neles tudo o que for agradável aos Seus olhos; e que Seu Filho seja para eles o Grande Pastor; que todas as vidas aqui sejam satisfeitas Nele acima de todas as coisas, e que Ele seja glorificado neles. No nome de Jesus, nosso ressurreto, vivo, Grande Pastor. Amém.

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in physical form, in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For posting online, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. For videos, please embed from the original source. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org