Vida Conjunta No Fim Dos Tempos

O presbítero à senhora eleita e aos seus filhos, a quem eu amo na verdade e não somente eu, mas também todos os que conhecem a verdade, 2 por causa da verdade que permanece em nós e conosco estará para sempre, 3a graça, a misericórdia e a paz, da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, o Filho do Pai, serão conosco em verdade e amor.4Fiquei sobremodo alegre em ter encontrado dentre os teus filhos os que andam na verdade, de acordo com o mandamento que recebemos da parte do Pai. 5E agora, senhora, peço-te, não como se escrevesse mandamento novo, senão o que tivemos desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. 6E o amor é este: que andemos segundo os seus mandamentos. Este mandamento, como ouvistes desde o princípio, é que andeis nesse amor. 7Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora, os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne; assim é o enganador e o anticristo. 8Acautelai-vos, para não perderdes aquilo que temos realizado com esforço, mas para receberdes completo galardão. 9Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o Pai como o Filho. 10Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem lhe deis as boas-vindas. 11Porquanto aquele que lhe dá boas-vindas faz-se cúmplice das suas obras más. 12Ainda tinha muitas coisas que vos escrever; não quis fazê-lo com papel e tinta, pois espero ir ter convosco, e conversaremos de viva voz, para que a nossa alegria seja completa. 13Os filhos da tua irmã eleita te saúdam.

Como uma parte da série de mensagens que Jason Meyer está trazendo nesses dias eu quero falar com vocês sobre "Vida Conjunta No Fim Dos Tempos". É assim que planejo abordar isto. Primeiro, nós vamos declarar o ponto principal da mensagem e apontar brevemente para o lugar em 2 João onde eu encontrei isto. Tentarei explicar o motivo de escolher falar sobre isto. Então, iremos retroceder e descrever o que quero dizer com fim dos tempos. E, por fim, voltar a 2 João e mostrar a razão de um certo tipo de vida conjunta importar tanto no fim dos tempos.

Então, primeiro, olhe comigo para 2 João, versos 5-7.

E agora, senhora [uma possível referência a igreja, ou possivelmente uma mulher da nobreza com uma igreja em sua casa], peço-te, não como se escrevesse mandamento novo, senão o que tivemos desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. 6 E o amor é este: que andemos segundo os seus mandamentos. Este mandamento, como ouvistes desde o princípio, é que andeis nesse amor. 7Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora, os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne; assim é o enganador e o anticristo.

João nos versos 5 e 6 está falando aos crentes para amarem uns aos outros. A última frase do verso 5: "que nos amemos uns aos outros." A última frase do verso 6: "que andeis nesse amor" - que é o amor uns aos outros. Isto é o que eu quero dizer com "vida conjunta" - uma vida conjunta de amar uns aos outros.

Por Que Nós Deveríamos Amar Uns Aos Outros

O verso 7 dá, então, uma razão pela qual eles deveriam viver juntos no amor. "Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora". Amem uns aos outros pois muitos enganadores têm se espalhado pelo mundo. Construo essa mensagem na conexão entre os versos 6 e 7 — na palavra "porque". Amar uns aos outros porque muitos enganadores tem se espalhado pelo mundo.

Então o ponto principal dessa mensagem hoje é: Vida conjunta no amor cristão é uma grande proteção contra o engano. Ou, se isso ajudar, você poderia até dizer: Afeição cristã mútua é uma proteção contra o engano.

E o que me faz escolher o título "Vida Conjunta No Fim Dos Tempos" é que este engano, João diz, é o engano do anticristo. Verso 7: "Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora, os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne; assim é o enganador e o anticristo." E tão logo quanto a palavra "anticristo" é usada, nós estamos todos pensando no fim dos tempos. E por uma boa razão. Porque, em 1 João 2:18, João diz: "Filhinhos, já é a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também, agora, muitos anticristos têm surgido; pelo que conhecemos que é a última hora."

Agora É O Fim

Então João tem esta visão elástica da última hora. Ele diz em 1 João 2:18: "ouvistes que vem o anticristo". Existe um ser desse vindo no fim de tudo. Vocês tem sido ensinados - "como ouvistes". Ele virá na última hora. Mas agora muitos anticristos tem vindo. Então você sabe que esta hora final tem sido esticada até o nosso tempo pelo futuro - até mesmo ao primeiro século.

Ele explica um pouco mais em 1 João 4:3: "e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este [espírito] é o espírito do anticristo [ou literalmente, este é do anticristo, este pertence ao anticristo], a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, já está no mundo." Então há alguém vindo, e ele tem espíritos ou falsos profetas (4:1) que "já" estão no mundo. E a palavra "já" mostra que existe um anticristo vindo, e esta experiência atual dos falsos profetas aqui e dos enganadores em 2 João 7 - são amostras prévias. Isto é o "já" do "ainda não" do anticristo.

Então amem uns aos outros. Amem uns aos outros. Amem uns aos outros.

Este é o ponto central da mensagem, e sua base bíblica. Vida conjunta no amor, porque amor é a grande proteção contra as enganações do espírito do anticristo, o qual já está no mundo.

Um Panorama em Mudança

Agora por que eu escolhi falar sobre isso? Porque, no momento que eu passo meu papel de líder em Bethlehem para Jason Meyer, o mundo que ele e vocês vão enfrentar é muito diferente de quando eu vim há quase 33 anos. Seria impensável sugerir que alguém poderia seriamente propor a definição de casamento entre dois homens ou duas mulheres; e seria ainda mais impensável que em meros trinta anos, os Estados Unidos da América teriam perdido tão profundamente a sua alma que a maioria aprovaria a definição de casamento que nenhuma sociedade na história do mundo aderiu. E seria impensável que em vez de rejeitar a não realidade do chamado casamento do mesmo sexo, a cultura começaria a criminalizar a nomeação de conjunção carnal de mesmo sexo como pecado - o que é de fato.

E junto desta perda trágica do nosso compasso moral, tem vindo o aumento da perda de liberdades e o aumento da compulsão do governo de se conformar com visões antibíblicas. Liberdade de expressão está desaparecendo enquanto o consenso secular cresce de que a nossa vergonha é a nossa glória (Filipenses 3:19), e que usar linguagem bíblica para descrever pecado é odioso e já em alguns lugares processada como ilegal. Liberdade de adoração está desaparecendo enquanto comissões metropolitanas e conselhos tomam a prerrogativa de proibir lugares e atividade de adoração.

E junto da perda de liberdades de agir biblicamente, vem a compulsão governamental de agir de modo antibíblico — financiar a morte de crianças não nascidas, endossar a legitimação do comportamento pecaminoso, e logo participar disso (por exemplo, como se você é um capelão militar), e normalização compulsória do pecado em instituições públicas que provavelmente vai forçar a saída de crentes das escolas públicas.

Tendo em vista esses desenvolvimentos dramáticos, parece-me bom deixá-los com orientação bíblica sobre como a igreja deveria viver em vista desta nova marginalização, intimidação e até criminalização do falar e agir biblicamente.

Então, nós temos mais dois passos nesta mensagem: O que eu quero dizer com "fim dos tempos" quando eu digo "Vida Conjunta No Fim dos Tempos" ? E por que esse amor é uma importante proteção contra o engano anti-cristão nesses dias ?

O que é "Fim dos Tempos" ?

O que eu quero dizer com fim dos tempos? Considere duas passagens do livro de Hebreus. Hebreus 1:1-2: "Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, 2 nestes últimos dias, nos falou pelo Filho." E Hebreus 9:26: "agora, porém, ao se cumprirem os tempos, [Cristo] se manifestou uma vez por todas, para aniquilar, pelo sacrifício de si mesmo, o pecado." E considere 1 Coríntios 10:11: "Estas coisas lhes sobrevieram [as pessoas do Antigo Testamento] como exemplo, e foram escritas para advertência nossa [no primeiro século], de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado."

O entendimento do fim dos tempos no Novo Testamento é que ele chegou com a encarnação de Jesus como Messias. Uma vez que Jesus veio, nós vivemos nos "últimos dias" (veja Atos 2:16-17). E se isso parece estranho — dois mil anos de últimos dias — não se esqueça como Pedro respondeu àquela questão em 2 Pedro 3. Alguém perguntou escarnecendo: "Onde está a promessa da sua vinda?" (2 Pedro 3:4). E Pedro respondeu: "Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia." (2 Pedro 3:8); o que significa, profundamente, que estamos há dois dias dentro dos últimos dias do ponto de vista de Deus.

O Fim do Fim

Então nós estamos sempre vivendo nos últimos dias. Nós estamos sempre vivendo nos últimos dias. Nós estamos sempre vivendo nos últimos dias. Mas o fim vai ter um fim. Como esses últimos dias vão acabar? Olhe comigo em 2 Tessalonicenses. Aqui Paulo dá provavelmente a mais clara e detalhada descrição de seu entendimento de como os últimos dias acabam. Os tessalonicenses estão sofrendo aflição e Paulo lhes dá esperança (2 Tessalonicenses 1:5-10):

[Este sofrimento é] sinal evidente do reto juízo de Deus, para que sejais considerados dignos do reino de Deus, pelo qual, com efeito, estais sofrendo; 6 se, de fato, é justo para com Deus que ele dê em paga tribulação aos que vos atribulam 7 e a vós outros, que sois atribulados, alívio juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder, 8 em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus. 9 Estes sofrerão penalidade de eterna destruição, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder, 10 quando vier para ser glorificado nos seus santos e ser admirado em todos os que creram, naquele dia (porquanto foi crido entre vós o nosso testemunho).

Assim o modo como estes últimos dias terminam é com a vinda do Senhor Jesus com anjos em fogo flamejante para dar alívio ao seu povo perseguido e vingança àqueles que não conhecem Deus ou não obedecem ao evangelho. No fim dos tempos, como sempre, há conflito entre o povo de Deus e os incrédulos, e esse conflito e perseguição serão resolvidos finalmente pela vinda de Jesus para dar descanso aos cristãos oprimidos e dar eterna vingança a seus opressores. É assim que o fim dos tempos termina.

Mas depois, em 2 Tessalonicenses 2, ele dá mais detalhes sobre o fim do fim. Comecemos pelo verso 3:

Ninguém, de nenhum modo, vos engane [engano é o grande perigo do fim dos tempos], porque isto não acontecerá ["a vinda do nosso Senhor Jesus Cristo," verso 1] sem que primeiro venha a apostasia [ou rebelião] e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição ... 6E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria. 7Com efeito, o mistério da iniqüidade já opera.

Da mesma forma que João em 1 João 4:3, Paulo vê a figura maléfica final se levantar bem no final, cujo espírito já está operando nestes últimos dias. Paulo diz: o "homem da iniqüidade" está vindo bem no final (verso 3), mas (verso 7) "o mistério da iniquidade opera". João diz (em 1 João 4:3): "Este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, está no mundo." Então Paulo e João veem esta era acabando com o crescimento da poderosa, enganosa, anticristã, ímpia figura, e veem o espírito (1 João 4:3) ou o mistério (2 Tessalonicenses 2:7) desta figura já em operação nos últimos dias.

E o fim desta força final anticristã de iniqüidade vai ser a segunda vinda de Cristo. Verso 8: "então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda."

Evitando Quatro Erros Até Lá

Não sei quantos anos haverão entre agora e aqueles eventos finais. Mas eu sei o suficiente e você sabe o suficiente para que possamos evitar quatro sérios erros.

Erro #1: Os eventos finais são tão distantes que não precisamos nos preocupar com alertas ou preparações

Nós não sabemos o quão longe eles estão, e o mistério da iniqüidade e os muitos anticristos querem nos enganar a ponto de nós não os reconhecermos quando eles vierem, nem reconhecermos os enganadores que vêm antes.

Erro #2: Os eventos finais estão tão próximos que não precisamos cuidar deste planeta nem do amanhã.

Eles sempre estiveram perto da nossa perspectiva humana, e eles deveriam estar. E o nosso trabalho nunca muda: disciplinar as nações e ensiná-las a guardar os mandamentos (Mateus 28:19-20) — o âmbito inteiro da vida cristã.

Erro #3: Haverá tanta iniqüidade e incredulidade no fim dos tempos que seria fútil orar ou trabalhar em direção de um avivamento nas igrejas ou um grande despertar na cidade ou na nação.

Não sabemos disso. Nada em Paulo ou na visão de João sobre os últimos dias diz que nós, ou esta igreja, ou esta cidade, deve ser parte da rebelião final e iniqüidade. De tudo que eu sei, Minneapolis poderia estar inflamada com paixão por Jesus quando ele voltar. O fim vai ser frio, mas nada diz que tal família ou igreja vai ser triste.

Erro #4: A iniqüidade, incredulidade e imoralidade dos últimos dias são um sinal do fracasso da igreja.

Esta não é uma frase bíblica. Eu não estou dizendo que em nenhuma dada data a igreja não teria mais impacto na cultura se ela fosse mais santa e mais cheia do poder do Espírito Santo. O que eu estou dizendo é que existem sempre outros fatores envolvidos na corrupção da cultura de tal modo que nunca é tão simples dizer que a falha da igreja é o motivo da cultura ser corrupta.

É errado dizer, como muito dizem: "A condição da sociedade é o boletim escolar da igreja.". Isto é especialmente errado dizer no fim dos tempos. A apostasia, a rebelião, a iniqüidade, a explosão do anticristo no fim dos tempos é plano misterioso de Deus, não a fracasso da igreja. Jesus não vai dizer para sua igreja sofredora, quando a resgatar dos opressores dela: "Você sabe, não existiria homem de iniqüidade nem grande rebelião se você fosse uma igreja fiel". Na verdade, só uma forte e pura igreja que vai sobreviver nesses dias, não uma igreja fracassada.

Como Então Deveríamos Viver?

O que nos leva agora ao passo final nessa mensagem em 2 João. Como deveríamos responder ao escurecimento desses dias nos EUA? Livros deveriam ser escritos para responder isso. E eu dou apenas alguns minutos para sublinhar o motivo de nosso amor uns aos outros ser a resposta de João.

Lembre-se da conexão entre 2 João 6 e 7. Verso 6 termina "Este mandamento, como ouvistes desde o princípio, é que andeis nesse amor [o mandamento de amar uns aos outros]" E o verso 7 dá razão: "Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora." Então como devemos viver enquanto o engano aumenta e o espírito do anticristo abunda nos EUA? Nós deveríamos amar uns aos outros. Porque viver conjuntamente em amor é a grande proteção contra o engano.

Por que isto?

Amor cristão não é conversa tola; é afeição sólida por aqueles que olham e compartilham a verdade de Cristo. E então, uma vez que o amor entre crentes é baseado na verdade que eles compartilham, torna-se uma proteção poderosa contra o engano. Olhe para os versos 1-2: "O presbítero à senhora eleita e aos seus filhos, a quem eu amo na verdade e não somente eu, mas também todos os que conhecem a verdade, 2 por causa da verdade que permanece em nós e conosco estará para sempre,"

Amor Na Verdade De Cristo

A verdade de Cristo, a verdade do evangelho, a verdade do palavra de Deus é o ar no qual o nosso amor vive e floresce (a quem eu amo na verdade , verso 1). Esta é a pedra fundamental na qual nosso amor descansa (verso 2: "por causa da verdade").

Por exemplo, pelo que eu recebo de palavras, cartões, cartas, e-mails, parece que sou amado por centenas de pessoas que pouco conheço. O que é isso? É o tricotar de almas juntas com uma profunda e sólida afeição porque semana após semana, e mês após mês, e ano após ano nós temos compartilhado esta preciosa verdade. Se você ama a Cristo de todo coração e você ama Sua palavra com toda a alma e se eu prego Cristo e sua palavra com franca fidelidade ao longo de muitos anos com você, o que acontece senão amor? E isso vai acontecer com todos ao teu redor que amarem a verdade. Amor cristão não é conversa tola. É sólida afeição por aqueles que amam e compartilham a verdade de Cristo.

Um povo que ama um ao outro assim não será facilmente enganado no fim dos tempos.

Uma Comunidade Forte e Feliz

Uma última razão pela qual o viver conjunto em amor protege contra o engano. O engano funciona porque faz a vergonha parecer gloriosa, e o feio parecer bonito, e o tolo parecer sábio e o suicida parecer doador de vida e a tristeza parecer alegria. O engano funciona porque pensamos que seremos mais felizes se virarmos as costas para Cristo e abraçarmos o pecado. (veja 2 Tessalonicenses 2:12).

Mas olhe nos versos 4: "Fiquei sobremodo alegre em ter encontrado dentre os teus filhos os que andam na verdade, de acordo com o mandamento que recebemos da parte do Pai." Ele se alegrou pelo que experimentou na vida de outros crentes. Em outras palavras, o viver conjunto em amor, até caso cercado de anticristos, é um jeito feliz de viver. Amar e ser amado na verdade do evangelho é uma vida profundamente gratificante. Uma comunidade assim não vai ser facilmente enganada pelos prazeres escassos do pecado.

Então, Bethlehem, esses são dias de escurecimento nos EUA. Portanto, não deixe o mundo — não deixe o espírito do anticristo, ou o mistério da iniquidade — roubar de vocês o amor de um pelo outro ou a felicidade das suas vidas juntas. Amém.

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in physical form, in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For posting online, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. For videos, please embed from the original source. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org