Cristãos Globais Cultivados em Casa

O mundo entrou cedo na minha vida. Em dias chuvosos, minha mãe nos deixava vasculhar as cestas do sótão, cheias de elementos da sua faculdade de verão no México. A mesa e a cama de hóspedes dos meus pais estavam abertas para visitantes de vários lugares. Nossa caixa de correio viu muitos selos exóticos. Na parede de trás da nossa igreja de "férias" havia um mapa mundi enorme. Um primo fora para a Indonésia. Papai nos contou histórias de seus dias como médico em um petroleiro da Marinha, partindo da Arábia Saudita, Birmânia, Japão, e outros portos de escala.

Sonolência, Raízes e Persistência

Infelizmente, em minha igreja de infância, missionários eram figuras não notadas em publicações denominacionais. Embora as influências da minha família me fizeram ser favorável a missões e aberto para aprender e reconhecer mais, por um longo período houve pouco resultado efetivo — anos de dormência em minha consciência global. Provavelmente, a maioria de nós que se classificaria como Cristão global floresceu com relação a isso como adulto. Nós tivemos aulas ou ouvimos discursos, ou lemos artigos e livros que abriram os nossos olhos e corações para a imensidão do mundo e a obra de Deus nele. Mas muitos de nós podem também encontrar raízes significativas da nossa infância. Essas raízes podem ter ficado dormentes até que o calor das experiências adultas fizeram com que os brotos florescessem e crescessem. Uma pergunta para os pais: Podemos nós, com a ajuda de Deus, cultivar cristãos globais que não tenham que passar por um período de dormência? Podemos nós intencionalmente gerar uma atmosfera onde cristãos globais persistentes vão florescer? O que é um cristão global? Um Cristão global vê além dos seus amigos, vizinhos, sua escola, sua vida diária e suas experiências. Ele fica fascinado pela variedade de pessoas próximas a ele e neste grande mundo de Deus. Ele anseia por ver os Maninka da Guiné e os Sukuma da Tanzânia como seus irmãos e irmãs, assim como ele deseja ter unidade espiritual com seu melhor amigo. Mas estas coisas acontecerão somente se ele for exposto a um mundo mais amplo do que ele naturalmente vê. É claro que a nossa oração mais básica por nossos filhos é que Deus os mova em sua direção. Que eles sejam seu povo. Que eles se tornem homens e mulheres de Deus. E então nossa oração é que, enquanto eles colocam seu foco em Deus, eles se tornem conscientes de um mundo que também precisa dele. David Howard, ex-diretor Internacional da Sociedade Evangélica Mundial, uma vez nos contou que sua mãe costumava orar fervorosamente para que missionários fossem levantados. Então Deus moveu nela: "Você orará para que seus próprios filhos sejam missionários?" Ela percebeu que deveria, e uma extraordinária família de obreiros de Deus foi o resultado.

A Diferença Não É uma Barreira

Nós temos intencionalmente fomentado o fato de que muitas pessoas são diferentes de nós. Através dos anos em nossa vizinhança, nossos filhos brincaram com crianças de baixa renda e outras que frequentavam escolas particulares. Um dos melhores amigos era Vietnamita e outros eram de raças misturadas. O ministério e a experiência transcultural não precisam acontecer sempre em outro país. Existem estudantes internacionais, ou refugiados, ou Índios Americanos, ou Idosos do Leste Europeu na sua vizinhança? Além disso, uma experiência transcultural não precisa acontecer somente com estrangeiros. Vamos considerar que você vive em um lugar um pouco isolado e tem que fazer um esforço para encontrar amigos para o seu filho. Quais são as crianças que você vai convidar? O filho de um trabalhador de fazenda migrante? Alguém que é de cor diferente de você? O garoto mal vestido com o nariz sujo? Contato contínuo com pessoas de outras culturas e circunstâncias prepara nossas crianças a serem abertas e estarem confortáveis com pessoas em qualquer lugar. O mundo de uma criança é ampliado quando a campainha toca as 2:00 da manhã e um conhecido intoxicado pede uma carona para casa, ou um homem solitário que baba e chora é convidado para um jantar em casa no domingo, ou uma família camaronesa de cinco pessoas vem passar o Natal. Nós reconhecemos que muitas pessoas não conhecem a Deus. Em todo lugar que vivemos - subúrbio ou cidade - nossas crianças tiveram amigos cujos pais vivem juntos sem serem casados. Eles aprenderam cedo que muitas pessoas não vão à igreja e que muitos ficam bêbados e mancham o nome de Deus. E estes são apenas os sinais exteriores do que está dentro de muitas outras pessoas. E, nós dizemos, se pessoas próximas a nós estão vivendo sem Deus, pense apenas o quão pior é nos lugares onde nenhum pregador de Jesus foi ainda, e onde não há igrejas.

O Que Vou Ser Quando Crescer?

Missionários estão dentro e fora de nossa igreja e nossa casa, assim como nossos outros amigos estão. Alguns conhecidos, amigos e membros de nossa família são missionários. Quanto mais contato nossas crianças tiverem com essas pessoas, menos missões parecerá um objetivo inatingível. Dê ao seu filho a chance de crescer entendendo que se conhecidos e familiares estão fazendo, talvez ele também fará um dia. Por que uma criança de três anos iria querer ser um bombeiro ou um coletor de lixo? Porque parece muito interessante e animador! Se estamos animados sobre o que nossos amigos estão fazendo, isso se torna uma possibilidade atraente para nossas crianças. Por que um adolescente quer ser um médico? Ele quer fazer algo importante e que o preencha. Ele aprenderá que a missão de Deus no mundo deve ser importante se seus pais estão gastando tanto tempo em oração por isso, falando tanto sobre isso, gastando tanto tempo com pessoas que estão envolvidas nisso, e doando tanto para suportar a isso - escrevendo cartas e e-mails, enviando pacotes e doando dinheiro.

Onde Vou Morar?

Por quatro ou cinco anos, quando Benjamin era um pré-adolescente, ele planejou viver na China. Ele dificilmente lia em inglês, a não ser quando pressionado a isso, mas ele providenciou aulas semanais de mandarim durante um tempo com um amigo. Quando iríamos dar um presente a ele, nós escolhíamos alguma coisa chinesa - um mapa, livros de turismo, uma pasta para organizar todos os seus itens chineses. Nós frequentemente usávamos palitinhos e comíamos comida chinesa. Nós convidamos estudantes universitários chineses para compartilhar nossas refeições em feriados. E nós sonhamos alto com ele. "O que você poderia ser na china? Um jornalista? Um engenheiro? Um professor de inglês?" Eu mantive o "diário chinês de Benjamin," no qual eu registrei seu crescente interesse. A atenção de Benjamin mudou agora para outros povos e lugares, mas eu sei que onde Deus o colocar, seu antigo interesse na China afetou fortemente sua visão do mundo e seu suporte da obra de Deus. Ele se saturou da realidade de que o mundo todo está lá fora. Ele é disposto tanto a viver na Turquia quanto em Minneapolis, em qualquer trabalho ou profissão que Deus o colocar.

Isso Realmente Faz a Diferença?

Irão esses esforços para formar cristãos globais realmente funcionar? No final, Deus vai decidir. As vidas e futuro de nossas crianças estão em Suas mãos. Mas nós podemos ter certeza de que estamos fazendo bem aos nossos filhos ao estimular sua visão mais ampla do mundo e seu desejo de que a glória de Deus cubra a terra.

Mas Pode uma Criança Realmente Ser um Cristão Global?

Um pé de tomate jovem é igual a um pé de tomate adulto, exceto pelo fato de que ele é menor e não é tão forte, e que ainda não deu nenhum fruto. De maneira muito parecida, um jovem cristão global é como um cristão global maduro. Você pode ver as mesmas características - elas apenas não amadureceram e se tornaram frutos, ainda. Quando chega a hora da leitura, é tão provável que a aluna pré-escolar Talitha escolha um livro da sua prateleira "cristã global" quanto de qualquer outra. Nós procuramos pelo país daquele livro ou pela história missionária no nosso grande mapa mundi. Ela sabe onde encontrar os países dos nossos amigos e família. Ela percebe os nomes de lugares conhecidos quando eles são mencionados no rádio. Um cristão global sabe que o nosso país não é o único país que Deus fez - que ele é soberano sobre todos os povos e nações. Benjamin é um adulto agora, ocupando-se de muitos anos de treinamento técnico e bíblico, e esperando pela direção de Deus para um povo e lugar. Pense nos seus planos infantis de viver na China - ele já estava aprendendo e se preparando para o chamado de Deus. Um cristão global se prepara para estar pronto para onde quer que Deus o leve. Durante os anos de "China" de Benjamin, se você perguntasse ao ao seu irmão bem mais novo, Barnabas, sobre seu futuro, ele diria a você, "Eu estou indo para a China com o Ben." Benjamin era o seu herói. Um cristão global usa as vidas de precursores piedosos como exemplos e modelos. Quando Abraham tinha 4 anos, ele levou um casal de missionários às lágrimas quando ele correu até eles, "Eu conheço vocês! Vocês são os Esplunds, das Filipinas." Ele nunca havia encontrado com eles, mas ele os reconheceu por causa das nossas orações em família e porque ele amava olhar as fotografias do Calendário de Oração Diária da nossa denominação. Um cristão global suporta missionários através do encorajamento e da oração. No verão que ele completou treze anos, Karsten estava na República Dominicana ajudando a construir o prédio de uma igreja. No verão seguinte, ele fez parte de um equipe evangelística em Hong Kong. Um cristão global se move quando Deus o impele - qualquer lugar do mundo. Agora Karsten e sua esposa estão orando sobre onde Deus os quer levar... Talvez Ucrânia?

Que Tipo de Pais?

Bons pais com crianças pequenas estão preparando suas crianças e si mesmos para a época quando eles deixarão seus filhos ir - quando seus filhos viverão "por conta própria." Bons pais cristãos globais estão se movendo na mesma direção, sabendo que "soltar" significa a completa compreensão de que seus filhos estão nas mãos de Deus e que suas mãos cuidam do mundo todo. Um tipo de "ensaio" pode ajudar. Nós nos tornamos experientes em soltar nossos filhos durante as semanas e os verões que eles passaram em Uganda, Indiana, Ucrânia, Inglaterra, Flórida, Papua Nova Guiné, Canadá, Guatemala, Alemanha, Hong Kong, República Dominicana, México, Filipinas, e... Existe um verso de um hino que sempre me move a orar - pra que eu seja este tipo de pai: "Entregue seus filhos para levar a mensagem gloriosa; Use sua riqueza para acelerá-los em seu caminho; Derrame sua alma por eles em oração vitoriosa; E tudo o que gastares Jesus te recompensará. Espalhe novas de alegria, Novas de paz; Novas de Jesus, Redenção e libertação. ("Oh Zion, Haste," Mary Thomson).

Oh, Senhor...

Senhor, faça com que nós e nossos filhos nos antecipemos e ansiemos por aquela gloriosa cena de Apocalipse 7:9-10 - de "uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas... e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro." Senhor, faça com que a visão da tua glória queime tão forte em nós, que nossas crianças sejam inflamadas por ti.

Criando Crianças Cristãs Globais

Aqui estão algumas sugestões simples para ajudar seus filhos a se tornarem cristãos globais:

  • Leia a National Geographic.
  • Verifique os livros de bibliotecas sobre países ou regiões do seu país onde você tem amigos ou interesse especial.
  • Aproveite e crie oportunidades para ouvir e aprender diferentes línguas.
  • Leia com sua família biografias de missionários e histórias com temática estrangeira.
  • Mantenha um globo ou um grande mapa mundi sempre ao alcance para referência rápida.
  • Marque os locais de residência de amigos no mapa - Detroit, Almaty, Madison, Bangkok.
  • Ouça ao noticiário ou leia em voz alta artigos sobre países distantes.
  • Leia em família o Intercessão Mundial e ore para o povo não alcançado do dia. Suas orações serão direcionadas diariamente para uma parte diferente do mundo. Seus filhos vão aprender que tipos de palavras usar quando eles ouvirem você orar para que a vontade de Deus seja feita no mundo.
  • Inclua seus filhos nas conversas com estudantes estrangeiros, missionários, viajantes e emigrantes no seu país.
  • Em conversas, admita um futuro em algum lugar do mundo para seus filhos, não somente o seu país.
  • Leia cartas de missionários como cartas pessoais, não como correspondências enviadas em massa - crianças amam receber cartas.
  • Coloque fotos de missionários no quadro de recados juntamente com outros amigos próximos. Seus filhos vão crescer sabendo: "Alguns amigos vivem longe no Nebraska, alguns vivem longe em Cote d'Ivoire. O meu mapa mostra que todos estão no mesmo mundo. Quem sabe onde eu vou morar quando eu crescer?"
  • Vá ao aeroporto para enviar amigos missionários. Quando vocês se reunirem para cantar uma última canção e orar juntos, você darão aos filhos mais velhos o senso de quão importante é se alinhar aos propósitos de Deus no mundo. Um filho mais novo vai se agarrar à ideia de que é muito divertido ir ao aeroporto, e de que isso deve ser algo especial porque nós normalmente não cantamos e choramos no aeroporto!
  • Acima de tudo, ajude seus filhos a aprender que seu país não é o único país que Deus fez, nossas maneiras não são necessariamente as melhores maneiras, e sua língua não é a única língua.

(Publicado originalmente no The Standard, Março de 1989. Revisado, Abril de 2000.)

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in physical form, in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For posting online, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. For videos, please embed from the original source. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org