Em Homenagem à Pregação Atada

João Calvino e o Pastor Divertido

A Bíblia nos prende à realidade. Nós não somos livres para pensar e falar tudo que nos vem à mente ou o que possa ser agradável aos nossos ouvintes—exceto Deus.

Por causa do meu chamado pessoal e das Escrituras, eu tenho obrigações para com a Palavra de Deus e sou obrigado a pregar o que a Bíblia diz. Poucas coisas me pesam ou me reanimam mais do que dizer o que eu vejo na Bíblia. Eu amo ver as coisas que Deus diz na Bíblia. Eu amo saboreá-las. E eu amo dizê-las.

Eu creio com todo o meu coração que este é o caminho que Deus me traçou para que eu não desperdice a minha vida. Sua Palavra é verdadeira. A Bíblia é o único livro no mundo que é completamente verdadeiro. É inspirado por Deus. Se entendido corretamente e seguido, nos levará a uma alegria eterna com Ele. Não há maior livro ou maior verdade.

As implicações disto no ato de pregar são imensas. João Calvino, com os outros Reformadores, resgataram as Escrituras das suas subordinações às tradições da igreja medieval. A Reforma, agradeçamos a Deus, foi a recuperação da autoridade única e suprema das Escrituras sobre a autoridade da igreja.

Comentando sobre João 17:20, Calvino escreveu,

Ai dos Papistas que não possuem outra regra de fé além da tradição da Igreja. Quanto a nós, lembremo-nos que o Filho de Deus, o único que se pode e deve pronunciar neste assunto, não aprova nenhuma outra fé além da que vem da doutrina dos Apóstolos, da qual não encontramos nenhum testemunho correto a não ser nos seus escritos. (Comentário sobre João)

As pregações de Calvino me inspiram a avançar nesta tarefa grande e gloriosa de anunciar a palavra de Deus. Eu compartilho o sentimento dele quando escreve ao Cardeal Sadoleto:

Oh Senhor, tu me iluminastes com o brilho do teu Espírito. Colocastes a tua Palavra como uma lâmpada para os meus pés. As nuvens que antes cobriam a tua glória foram dissipadas por ela e as bênçãos do teu Ungido têm brilhado claramente sobre os meus olhos. O que aprendi da tua boca (isto é, da tua Palavra) eu o distribuirei fielmente à tua igreja. ("Carta ao Cardeal Jacopo Sadoleto", citado em J. H. Merele D'Augigne, Let Christ Be Magnified, Banner of Truth, 2007, p.13).

Para Calvino, o ato de pregar estava atada à Bíblia. É por isso que ele pregava os livros da Bíblia tão incansavelmente. Em homenagem à pregação atada à Bíblia, eu gostaria de sugerir quais as diferenças que ouço entre pregações atadas à palavra de Deus e pregações que estão soltas e que se inclinam para o entretenimento.

A diferença entre um pregador voltado para o entretenimento e um pregador voltado para a Bíblia é a ligação das palavras do pregador com a Bíblia que o autoriza o que ele diz.

O pregador voltado para o entretenimento dá a impressão de que o que ele diz não está ligado a um livro com autoridade. O que ele diz não parece ser moldado e limitado por uma autoridade fora dele mesmo. Ele dá a impressão de que o que diz tem importância por outras razões diferentes daquelas que as palavras expressamente manifestam o significado e a relevância da Bíblia. Portanto ele parece desconectado de qualquer autoridade objetiva.

O pregador voltado para o entretenimento parece confortável em falar sobre muitas coisas que não foram tiradas da Bíblia. Na sua mensagem, ele parece gostar mais de falar sobre outras coisas ao invés do que a Bíblia ensina. Suas palavras parecem ter um valor autónomo por serem interessantes ou engraçadas. Elas são divertidas. Mas elas não dão a impressão de que este homem é um representante de Deus perante o povo de Deus para entregar a mensagem de Deus.

Por outro lado, o pregador voltado para a Bíblia vê-se desta maneira—“Eu sou o representante de Deus enviado para o povo de Deus para entregar uma mensagem de Deus". Ele sabe que a única maneira que um homem pode ousar assumir tal posição é com um sentido tremendo de servidão indigna debaixo da autoridade da Bíblia. Ele sabe que a única maneira de entregar a mensagem de Deus para o povo de Deus é enraizando e encharcando a mensagem com a própria revelação de Deus na Bíblia.

O pregador voltado para a Bíblia quer que a congregação saiba que as suas palavras, se tiverem algum valor duradouro, estão de acordo com a palavra de Deus. Ele quer que isso seja óbvio a todos. Isto é parte da sua humildade e autoridade. Portanto, ele tenta constantemente mostrar às pessoas que as suas idéias vêm da Bíblia. Ele hesita ir longe demais na direção de pontos que não podem ser demonstrados pela Bíblia.

As suas histórias e ilustrações são restritas e refreadas pela sua apreensão do risco de levar a consciência de seus ouvintes para longe da sensação de que a sua mensagem é baseada na Bíblia e expressiva do que ela diz. Uma sensação de submissão à Bíblia e de que somente a Bíblia possui palavras verdadeiras e de relevância eternas para o nosso povo marcam o pregador voltado para a Bíblia, mas não o pregador voltado para o entretenimento.

As pessoas saem da pregação do pregador voltado para a Bíblia com uma sensação de que a Bíblia é supremamente autoritária, importante e é uma notícia maravilhosamente boa. Eles se sentem menos entretidos do que impressionados diante da grandeza de Deus e o poder da sua palavra.

Senhor, ata-nos à tua poderosa palavra. Faz com que eu e todos os pregadores mostrem às pessoas que a nossa palavra é impotente e insignificante em comparação com a tua. Habilita-nos a estar diante do nosso povo como mensageiros enviados com a mensagem de Deus para o povo de Deus em nome de Deus e através do Espírito de Deus. Faz-nos tremer diante desta responsabilidade. Não nos deixes banalizar este momento santo diante do teu povo.

Pastor John

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For Internet posting, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org