A Família: Juntos na Presença de Deus

O louvor centralizado em Deus é extremamente importante na vida da igreja. Nós nos achegamos na hora de louvor no domingo de manhã com seriedade, sinceridade e expectativa. Nós tentamos banir tudo aquilo que é irreverente ou insignificante.

Nem todos os cultos são dessa maneira. O domingo de manhã é o Monte da Transfiguração – o lugar magnífico de glória e louvor. Domingo ou quarta-feira à noite é o Monte das Oliveiras – o espaço familiar para um momento com Deus e a comunhão.

Nesse folheto, esperamos cumprir dois objetivos: 1) demonstrar que pais (ou algum adulto responsável) devem trazer os pequeninos para o culto de louvor ao invés de mandá-los para o culto infantil; 2) dar algumas instruções práticas de como fazê-lo.

Não queremos afirmar que a nossa maneira de louvor e adoração é a única correta. Nem todas as nossas idéias se adaptam à maneira que outras igrejas fazem.

Por exemplo, não temos o sermão para as crianças como parte do culto matutino. Seria bom para as crianças, mas enfraqueceria a intensidade espiritual do culto. Para tudo tem o seu tempo. E nós cremos que pelo menos uma hora na semana devemos manter uma intensidade máxima de reverência a Deus.

O Grande Obstáculo

Existem diversos motivos por que incentivamos os pais a trazerem as crianças para o culto. Mas, esses argumentos não pesarão muito para os pais que não amam louvar ao Senhor.

O grande obstáculo para as crianças no culto é o fato dos pais não apreciarem o momento de louvor e adoração a Deus. As crianças sentem a diferença entre obrigação e prazer. Portanto, a primeira e mais importante tarefa para os pais é se apaixonar pelo louvor a Deus. Você não pode assumir o que você não possui.

Ajuntamento

É difícil superestimar a boa influência de famílias fazendo coisas valiosas como família semana após semana, ano após ano.

Cultuar é a coisa mais valiosa que o ser humano pode fazer. O efeito de 650 cultos que uma criança vai com o pai e mãe entre as idades de 4 e 17 é incalculável.

Sentir o Espírito do Culto

Pais têm a responsabilidade de ensinar suas crianças pelos seus exemplos, os ensinamentos e valores de cultuar. No entanto, os pais devem querer suas crianças com eles ao cultuar para que as crianças sintam o espírito e forma de louvor dos seus pais.

As crianças devem ver seus pais abaixando suas cabeças em oração durante o prelúdio e outros momentos de louvor e adoração. Eles devem ver como os pais cantam louvores a Deus com alegria e como eles ouvem a Palavra de Deus. Eles devem sentir o espírito de seus pais encontrando-se com o Deus vivo.

Alguma coisa parece incompleta quando os pais desejam apenas levar seus filhos nos primeiros anos de formação e colocá-los com outras crianças e adultos para formar sua atitude e comportamento no culto. Os pais deveriam ficar orgulhosos por serem modelos para seus filhos do tremendo valor da reverência na presença do Deus Poderoso.

Não Deve Ser Uma Expectativa Excessiva

Ficar sentado e quieto por uma hora ou duas não é uma expectativa excessiva para uma criança de 6 anos que foi ensinada a obedecer os pais. Requer uma medida de disciplina e isso é exatamente o que queremos encorajar os pais a trabalharem isso nos primeiros 5 anos dos seus filhos.

Desta maneira, o desejo de ter filhos no culto é parte de uma preocupação mais extensa que as crianças estão sendo criadas/educadas para então se tornarem “sob disciplina, com todo o respeito...” (1 Timóteo 3:4)

As crianças podem ser ensinadas nos primeiros 5 anos de vida a obedecerem seus pais quando dizem, “Fiquem quietos!”. Cultos alternativos não resolvem a falte de controle dos pais sobre seus filhos, mas uma renovação na disciplina em casa é necessária.

Nem Tudo Passa em Vão

As crianças absorvem grande parte de tudo no culto. Isto é verdade mesmo que falem que está monótono.

Música e palavras se tornam familiares. A mensagem da música começa a penetrar. O formato do culto se torna mais natural. O coral dá uma impressão especial com o tipo de música que as crianças não ouvirão em nenhum outro lugar. Mesmo que alguns dos sermões passem despercebidos, experiências mostram que as crianças ouvem e lembram de coisas marcantes.

O conteúdo das orações, cânticos e sermões dão aos pais oportunidades sem igual para ensinar seus filhos as grandes verdades da fé. Se os pais aprenderem a indagar seus filhos após o culto e explicar as coisas para eles, a capacidade das crianças de participar vai subir.

Nem tudo o que as crianças experimentam deve ser colocado no nível delas para fazer bem a elas. Algumas coisas devem ser, mas nem todas.

Por exemplo, ao aprender uma nova língua, você deve ir passo a passo, do alfabeto ao vocabulário, para a gramática. Ou você pode fazer um curso intensivo onde você mergulhará no ensino e tudo o que você ouve é a língua que você não conhece. A maioria dos professores de língua concordará que o último citado é o mais eficaz.

O culto no domingo não é inútil para as crianças apenas por que muito passa despercebido por elas. Elas podem e aprenderão essa nova língua mais rápido do que imaginamos, isto se houver atitudes positivas e alegres dos pais.

Um Sentimento de Maravilha

Existe uma solenidade e algo tremendo que as crianças devem experimentar na presença de Deus. Isto talvez não aconteça no culto infantil.

Um profundo sentimento do desconhecido e misterioso pode crescer na vida de uma criança sensível através da solenidade do culto, se seus pais estão buscando fervorosamente a Deus também. O mover profundo da magnificência de Deus pode chegar no coração jovem e suave através de momentos dos grandes hinos, momento silencioso, ou durante o sermão. Isso é de um valor imensurável no cultivo de um coração que ama a Deus.

Não cremos que as crianças que têm ido ao culto das crianças por muitos anos entre as idades de 6 e 12 anos, serão melhores treinadas a participar do culto de louvor mais do que se tivessem passado anos ao lado dos pais. Aliás, o oposto provavelmente é o caso.

Será mais difícil acostumar crianças de 10-12 anos para um culto de louvor do que crianças de 5-6 anos. O cimento está mais molhado e diversas possibilidades de moldar os impulsos do coração se foram.

Algumas Sugestões Práticas, Iniciando Passo por Passo

Nós descobrimos que a “escola” para aprender a louvar começa em casa quando tentamos fazer o bebê ficar quieto para pedir a bênção de Deus na refeição, quando a criança está quieta ouvindo uma história, quando a criança está aprendendo a prestar atenção na Palavra de Deus e orar durante a devocional em família.

Na igreja, mesmo quando nossas crianças estavam na idade de amamentar, eu comecei a ajudá-los a dar os primeiros passos para uma eventual participação no culto de domingo. Eu usei outros momentos para treinar, batismo, concertos do coral, apresentações missionárias ou qualquer outro evento especial que prenderia a atenção de uma criança de 3 anos. Eu “promoveria” isso para a criança como algo alegre. Essas participações ocasionais, gradualmente foram desenvolvendo em participação freqüente nos cultos enquanto que, ao mesmo tempo, estávamos começando a freqüentar cultos de manhã cada vez mais regularmente.

Escolhi não usar o culto para crianças como uma rota de escape quando o culto se torna longo ou quando a criança fica inquieta. Não quero dizer à criança que ela deve ir ao culto quando parecer interessante e então poderá ir brincar. Quero evitar um padrão que poderá reforçar a idéia que todos os cultos são bons até a pregação da Palavra de Deus, então poderá sair.

Claro que tem momentos que a criança fica inquieta ou barulhenta mesmo com o esforço dos pais. Eu oro pela compreensão das pessoas ao meu redor e tento lidar com o problema sem perturbar. Mas, se a criança não ficar quieta, eu levo para fora para uma rápida disciplina e para o bem dos outros que querem adorar. Então tenho que decidir se saio e fico atrás ou se fico na área reservada para pais com crianças pequenas Dependerá como a criança reagirá e se tem um momento apropriado para você sair ao longo do culto. Se ficarmos na área reservada para família fora do templo, eu tento manter meu filho quieto como se ainda estivéssemos no templo. Quanto tiverem 4 anos, nossos filhos assumirão que ficarão conosco nos cultos semanais.

Preparação Durante a Semana

Conversar antes e depois do culto ao longo da semana será importante para ajudar a criança a aprender a gostar de cultuar e se comportar no culto.

Ajude suas crianças a se familiarizarem com o pastor. Permita que elas o cumprimentem ao saírem do culto. Converse com elas sobre quem são os líderes da igreja, fale os nomes deles. Sugira que a professora de Escola Dominical convide o pastor para falar alguns minutos com as crianças se assim o horário permitir.

Se você souber qual será a passagem bíblica da mensagem para a próxima semana, leia junto com seu filho ao longo da semana. Os olhos das crianças brilharão quando reconhecerem as palavras do púlpito no próximo domingo.

Converse sobre o que tem de especial essa semana: um solo de trompete, um amigo que vai cantar, o missionário pelo qual vocês têm orado estará presente ou qualquer outra coisa especial.

Algumas vezes você poderá considerar as partes rotineiras do culto e preparar suas crianças: “Temos lido sobre José. O que você acha que o pastor falará sobre ele?”, “O que será que o coral cantará essa manhã?”, “Talvez possamos sentar ao lado do nosso amigo com deficiência e ajudá-lo com o hinário para ele participar do culto melhor.”

Existem dois elementos adicionais e importantes para a preparação do culto: uma caneta e papel para as anotações e ida ao banheiro (sair durante o culto não é recomendável).

O Que Acontece Durante o Culto?

Primeiro, eu entrego o boletim para a criança que queira. Isso ajudará com que ela sinta que está participando do culto. Em silêncio, antes do culto começar, eu mostro a liturgia do culto.

Durante o culto, nós ficamos sentamos ou levantamos junto com a congregação. Eu compartilho a minha Bíblia ou hinário com a minha criança porque o uso da Bíblia ou hinário é importante no culto.

O início do sermão é um sinal para iniciar as anotações. Quero que as atividades das crianças sejam relacionadas com o culto. Não leve livros que não têm nada a ver. Eu deixo com que ela olhe as figuras da Bíblia dela. Anotações não significam apenas riscar, mas de fato anotar coisas importantes.

As crianças se desenvolverão mais no entendimento sobre o culto à medida em que anotarem. Primeiro, farão desenhos conforme o que ouvem no sermão. Você pode escolher uma palavra que sabe que será falada várias vezes no sermão e dizer para a criança ouvir atentamente e anotar no seu papel cada vez que o pastor pronunciar a palavra.

Mais tarde, talvez a criança queira copiar as palavras da Bíblia. Quando sabe escrever, ele fará as frases que ouviu no sermão. Quando menos esperar, a criança estará esboçando o sermão.

Alvos e Necessidades

O treinamento que faço para o culto tem três alvos principais:

  1. Que as crianças aprendam cedo e da maneira que podem a cultuar Deus de coração;
  2. Que os pais possam cultuar também;
  3. Que as famílias não causem distrações para as pessoas ao redor.

Assim, existem algumas expectativas que ensino para os pequeninos e espero dos adultos também:

  • Sentar, ficar em pé ou fechar os seus olhos nos momentos adequados ao longo do culto;
  • Sentar de maneira correta, não relaxadamente ou deixar a criança no chão, mas com respeito a Deus e as pessoas ao seu redor;
  • Manter a Bíblia, papéis e boletim sem muito barulho;
  • Ficar alerta. Fazer anotações ajuda. Os pequenos podem dormir, mas geralmente não dormem;
  • Olhar para o líder no púlpito. Não ficar olhando para as pessoas ou para o relógio;
  • Se a criança consegue ler rápido, deve cantar com as palavras. Pelo menos, manter os olhos fixos nas palavras e tentar pensar nelas ao cantar. Se não consegue ler ainda, deve tentar ouvir e entender.

Criar um Ambiente Onde Você Está Sentado

Eu tento criar um ambiente ali no banco para tornar mais fácil ao longo do culto. Nos anos passados, eu sentava no meio das duas crianças que estavam tendo problemas entre elas. Escolhíamos os bancos onde pudéssemos ver o pastor melhor. Cada criança tem uma Bíblia, oferta e boletim nas mãos. Assim não precisam procurar durante o culto. Durante o prelúdio, se eu notar alguma coisa diferente no boletim que precisa ser esclarecido (uma leitura responsiva, oração em conjunto, por exemplo), eu mostro para a criança poder participar.

Após o Culto

Quando o culto terminar, minhas primeiras palavras serão de apreciação para a criança que se comportou. Ao mesmo tempo, posso comentar sobre algo que esperamos que seja melhor na próxima vez.

Mas... e se a minha expectativa não foi cumprida e não houve um bom comportamento? A primeira coisa a fazer quando o culto terminar é o silêncio e, imediatamente, procurar um lugar onde poderei conversar com a criança sobre o que aconteceu.

Encerramento

Nas raras ocasiões quando meu marido, que é pastor, pode sentar ao nosso lado, o caçula vai direto para o colo dele e fica mais atento e quieto do que o normal. Que coisa maravilhosa para a mente da criança associar a proximidade e calor do colo dos pais a um momento especial com Deus!

A criança tem o mesmo sentimento de estar ao lado dos seus pais ou de um abraço ao redor dela ou a mão amorosa ao redor.

O momento da família junta com o foco em Deus será um momento sem palavras, crescendo cada vez mais na mente e coração da criança.

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in physical form, in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For posting online, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. For videos, please embed from the original source. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org