Digno de Honra Entre Todos Seja o Matrimônio

Seja constante o amor fraternal. Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber acolheram anjos. Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os maltratados.Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros. Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?

Preserve a Preciosidade do Matrimônio

Nosso foco esta manhã é no verso 4: "Digno de honra entre todos seja o matrimônio". A palavra usada para "honra" significa, mais comumente, "precioso" no Novo Testamento. É o termo usado em 1 Coríntios 3:12 onde Paulo fala de "ouro, prata, e pedras preciosas". É usado em 1 Pedro 1:19 referindo-se ao "precioso sangue" de Jesus. É também usado em 2 Pedro 1:4 para referir-se às " preciosas e mui grandes promessas" de Deus.

Portanto, quando Hebreus 13:4 diz "​Digno de honra entre todos seja o matrimônio", deveríamos nos recordar de sua preciosidade. A Bíblia está nos dizendo esta manhã: Que o matrimônio seja sempre considerado como precioso. Que seja estimado como o ouro, e a prata, e pedras preciosas. Que seja honrado e respeitado como a pessoa mais nobre e virtuosa que você já conheceu. Que seja valorizado e apreciado como algo extremamente custoso, como o memorial aos que lutaram na guerra do Vietnã, localizado em Washington, D.C. Em outras palavras, quando você pensar em matrimônio, que você seja tomado por sentimentos de profundo respeito e santidade. No tocante ao casamento, cultive o sentimento de que ele não é para ser tocado superficialmente, ou cuidado despreocupadamente, ou tratado de forma banal. Aos olhos de Deus o casamento é precioso, e por isso ele diz "Digno de honra entre todos seja o matrimônio".

Cristãos Como o Sal da Terra

Meu objetivo esta manhã é chamá-lo, em nome de Jesus, e para a glória de Deus, e para o seu bem e da sua comunidade, para estar em sintonia com Deus acerca do casamento, e fora de sincronia com a cultura secular ocidental.

Estivemos lendo o evangelho de Lucas em família neste verão, e na terça-feira passada chegamos ao final do capítulo 14 onde Jesus diz, "Todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo." Jesus conclama a um desligamento radical das coisas em prol do Reino de Deus. Então, aparentemente do nada, ele diz "O sal é certamente bom; caso, porém, se torne insípido, como restaurar-lhe o sabor? Nem presta para a terra, nem mesmo para o monturo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça".

Qual é a ligação? Sugeri o seguinte à minha família (e agora a vocês): os cristãos são o sal da terra à medida em que estão desligados dos valores do mundo e ligados aos valores de Deus. Todas as nações buscam o que vestir, comer, beber, como se orientar e se entreter. Mas você precisa ser livre de tudo isto e buscar o Reino em primeiro lugar para, então, se tornar sal.

O mundo é como um pedaço de carne sem graça. Precisa de sal para preservá-lo e dar-lhe o tempero da alegria eterna. Mas uma grande parte da igreja hoje está absorvendo tanto as sugestões do mundo — da televisão, do rádio, de jornais e revistas e das vozes que dão forma à cultura secular — que a igreja acaba sendo apenas mais um punhado de carne sem graça. E então, quando a igreja toma contato com o mundo, a mistura que você tem NÃO é uma carne temperada, mas dois pedaços de carne insossos e sem graça.

Portanto, estou te chamando esta manhã para que você esteja fora de sintonia com o mundo com respeito ao casamento. Para que você obtenha seus conselhos sobre como pensar e sentir acerca do matrimônio não do espírito dos nossos dias, mas de Deus, que criou os céus, a terra e tudo o que neles há — incluindo o casamento — para a glória do seu nome e para o bem do seu povo.

O Contexto Salgado de Hebreus 13:4

Olhemos para o contexto de Hebreus 13:4 para entender o tempero desta ordem de honrar o casamento. Este é realmente um contexto salgado. Isto não é uma lista insípida de regras de comportamento cristão. É um contexto de amor, e compaixão, e confiança, e esperança e liberdade. Em outras palavras, é salgado.

  • O verso 1 diz, "Seja constante o amor fraternal": prossigam amando aos Cristãos. Construa um companheirismo de afeições profundas entre ambos.
  • O verso 2 diz, Não ame apenas cristãos conhecidos; ame os desconhecidos também. Demonstre hospitalidade a eles. Deus te surpreenderá com bênçãos inesperadas.
  • O verso 3 diz, Ame os encarcerados e aqueles que estão sendo mal tratados.

Portanto, ame seus amigos crentes, ame os estranhos, e ame os prisioneiros.

E então vem o verso 4: Honre o matrimônio e mantenha imaculado o seu leito. Seguido do verso 5: Não ame o dinheiro — "Conservem-se livres do amor ao dinheiro." Seguido das promessas libertadoras de que Deus nunca te deixará nem te abandonará, mas será o seu auxiliador, de forma que você não precisará almejar por dinheiro se confiar em Deus.

Penso, então, que este é um parágrafo salgado. Este é o modelo de vida radical Jesus. Não ame o dinheiro. Confie em Deus. Ame os Cristãos, ame os estranhos, ame os prisioneiros, ame os que sofrem. E bem no meio deste modo de vida radical, salgado, não segundo o mundo, mas segundo Deus, ele diz, "Honre o casamento. Mantenha imaculado o seu leito matrimonial".

Boas Notícias

Eu não sei como você escuta esta ordem. Aqui está como eu a escuto, e espero que seja assim com você também. Quando ela aparece bem no meio de Ame os Cristãos, Ame os estranhos, Ame os encarcerados, Ame os que sofrem, Não ame o dinheiro, Confie em Deus para cuidar de você — quando "Honre o matrimônio" surge bem no meio daquela espécie de discurso divino, eu ouço isso como boas notícias. Honrar o casamento é como Amar Cristãos. Honrar o casamento é como Amar os desconhecidos. Honrar o casamento é como Amar os encarcerados. Honrar o casamento é como Não amar o dinheiro, pois Deus quer cuidar de você.

E assim, quando vejo ao final do verso 4, "Deus julgará os impuros e adúlteros" — isto é, Deus julgará aqueles que macularem seu leito matrimonial, Deus julgará aqueles que desonrarem o casamento— quando eu ouço este aviso, não ouço um Deus rápido no gatilho. Não ouço um Deus de pavio curto apenas aguardando o momento de liquidar um fornicador ou um adúltero. O que eu ouço é o sóbrio e verdadeiro reforço do amor às pessoas. Deus ama quando nós amamos os Cristãos, e ele ama quando amamos os desconhecidos, e ele ama quando amamos os encarcerados, e ama quando não amamos o dinheiro mas confiamos nele para suprir as nossas necessidades, e ele ama quando honramos o casamento. Por quê? Porque o amor é bom para os Cristãos, e o amor é bom para os desconhecidos, e o amor é bom para os encarcerados, e o não amar ao dinheiro é bom para as nossas almas, e honrar o casamento é bom para nós e para a nossa sociedade. E, portanto, Deus não seria amoroso se não julgasse aqueles que rebaixam o casamento, e o corrompem, e o barateiam, e o ridicularizam, e o tratam com desdém.

Espero, então, que você tenha sentido o sabor desta passagem. Ela é maravilhosamente salgada. Há muito de Deus nela, e muito do amor, e uma grande porção de questões supremas como o aviso de julgamento e a promessa de que Deus nunca nos deixará nem nos abandonará se confiarmos nele.

Maneiras Específicas de Honrar o Matrimônio

Portanto, quando te chamo esta manhã para honrar o casamento, para manter puro o seu leito, espero que você ouça isso como parte do amplo chamado de Jesus para simplesmente ser um Cristão radical, livre, amoroso e contra-cultural.

Agora permita-me formular algumas maneiras específicas de como honrar o matrimônio.

1. Não o Confunda com uma Abominação

Primeiro, não confunda casamento com relacionamentos homossexuais ou lésbicos.

Resistindo à "Tendência Social Dominante"

Em março, Minneapolis tornou-se uma das 19 cidades norte-americanas a tratar "uniões estáveis" homossexuais e lésbicas com algum tipo de apoio legal. Empregados municipais podem agora obter licenças por doença ou luto quando seu "parceiro familiar" for afetado.

Minnesota, como qualquer outro estado até agora, não permite casamentos legais entre pessoas do mesmo sexo. Porém mais e mais as "uniões" são endossadas e diretos legais garantidos em quase todos os sentidos. O jornal Star Tribune noticiou (31 de Maio, pg. 13A), por exemplo, que um grupo estimou que há 10.000 crianças de pares lésbicos concebidos através de inseminação artificial nos Estados Unidos. O Distrito Escolar de Minneapolis tem oferecido aulas de orientação paternal para lésbicas e homossexuais desde 1987. Minnesota não possui uma lei estadual proibindo adoções por parte de homossexuais ou lésbicas. A entidade de assistência social Children's Home Society não possui políticas sobre a colocação de crianças em casas de parceiros de mesmo sexo — conforme diz o artigo.

Aquele artigo encerra com estas palavras, "O crescimento vertiginoso de bebês de lésbicas é apenas um reflexo das tendências sociais dominantes... O casamento está aí...". Cristãos bíblicos, que se preocupam em ser o sal da terra, resistirão a esta "tendência social dominante". Existe uma razão básica: "uniões" lésbicas ou homossexuais não são casamentos, elas são abominações diante de Deus. Levítico 18:22 diz, "Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação." (compare com Levítico 20:13). Paulo deixa muito claro em Romanos 1 que a sociedade que cada vez mais rejeita a Deus, se degenerará mais e mais na atividade homossexual (versos 26-27) e, conforme as pessoas forem mais e mais entregues por Deus a uma consciência reprovável, elas irão, de forma crescente, defender que estas coisas não deveriam ser apenas permitidas, mas aprovadas (verso 32).

Meu ponto aqui é simplesmente este: chamar um relacionamento homossexual ou lésbico de casamento, ou tratá-lo como um matrimônio, é tratar uma abominação como se fosse um casamento. E isto é o exato oposto do que é considerar honroso o casamento e manter imaculado o leito matrimonial. Portanto, a primeira forma de honrar o casamento nos nossos dias é não confundi-lo com a abominação dos relacionamentos homossexuais ou lésbicos.

Deus Não é um Estraga-prazeres, Mas se Opõe Àquilo Que Estraga os Prazeres"

No princípio Deus criou o homem, homem e mulher à sua imagem, e os abençoou e disse sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra... "Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gênesis 1:27-28; 2:24). Esta é a glória da preciosa e honrosa realidade chamada casamento: um homem e uma mulher unindo-se no compromisso de uma aliança e de uma união sexual em uma só carne, até que a morte os separe.

O juízo de Deus sobre relacionamentos homossexuais e lésbicos não é porque ele é um estraga-prazeres, mas porque ele se opõe ao que estraga os prazeres. E nossa oposição a tais uniões não é devido a uma homofobia instintiva, como dizem repetidamente, mas por causa da convicção segura e justa de que Deus sabe melhor do que ninguém o que é bom para nós e para a sociedade.

2. Não Pratique a Fornicação Nem o Adultério

A segunda maneira de honrar o matrimônio é não cometendo fornicação ou adultério.

Isto é o que diz a segunda metade do versículo: "Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros". A palavra traduzida como "impuro" significa aqueles que cometem fornicação, em distinção ao adultério. O escritor tem em mente dois modos através dos quais se desonra o casamento e se macula o leito matrimonial: adultério e fornicação. Em sua raiz, ambos cometem o mesmo mal: manter relações sexuais com alguém que não é seu legítimo cônjuge. É chamado de adultério se você for casado; é chamado de fornicação se você não for casado.

Contudo, ambos são uma desonra ao casamento e uma contaminação do leito matrimonial, porque Deus fez o casamento, e o casamento apenas, como o único lugar santo, seguro e sobretudo alegre para o relacionamento sexual (vide 1 Coríntios 7:2). O texto diz que Deus julgará os fornicadores e os adúlteros pois eles desonram o casamento e maculam o leito do matrimônio. Em outras palavras, o juízo de Deus recai sobre os não arrependidos que destroem aquilo que era destinado ao regozijo.

Esta palavra "arrependidos" conduz a uma terceira e última forma de honrar o casamento e manter puro o leito do matrimônio (embora haja outras mais).

3. Viva o Perdão, a Alegria e a Esperança

Nós honramos o matrimônio quando vivemos o futuro puro e feliz após nosso passado impuro e perdoado.

O texto diz, "Deus julgará os impuros e adúlteros." Exatamente como 1 Coríntios 6:9-10 diz que "impuros e adúlteros não herdarão reino de Deus." E, então, o verso seguinte diz, "Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus."

Hebreus 9:27-28

Portanto, há juízo para os fornicadores e adúlteros, mas não para todos eles. Há livramento do juízo para alguns. Hebreus nos ensina essa mensagem muito claramente. Hebreus 9:27-28 diz, "E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo, assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação."

Então você pode ver que HAVERÁ um julgamento. Mas Cristo levou os pecados de muitos—ele levou sobre si o juízo pela fornicação e adultério destes. E agora ele está voltando, não para fazer aquilo novamente, mas para salvar-nos do juízo final.

Hebreus 10:12-13

Ou veja Hebreus 10:12-13, "Jesus, porém, tendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados [por fornicação e adultério], assentou-se à destra de Deus, aguardando, daí em diante, até que os seus inimigos sejam postos por estrado dos seus pés."

Então, novamente, você vê duas coisas: Cristo tomou sobre si pecados como fornicação e adultério, e pagou o seu preço em sua própria morte. MAS há de vir o tempo em que seus inimigos serão postos por estrados dos seus pés. Há um juízo.

Dois Grupos de Pessoas

Seja constante o amor fraternal. Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber acolheram anjos. Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os maltratados.Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros. Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?

Porquê Este Modo de Vida Honra o Matrimônio

E meu ponto é: este viver o perdão e a esperança honram o casamento. E a razão disto é porque Deus criou o casamento para ser uma representação viva do relacionamento de amor entre Cristo e sua noiva, a igreja (Efésios 5). E assim, aqueles que melhor honram este propósito são os que vivem o próprio perdão, e pureza, e alegria que Deus planejou mostrar através do casamento.

Há tantas coisas mais que poderiam ser ditas. E eu não duvido que Deus esteja falando com você de formas que eu nunca sonhei que ele fosse falar. Portanto, deixo o restante para o trabalho do Espírito Santo, e para a Palavra de Deus, e a oração em sua vida. Que Deus nos faça pessoas bastante salgadas para o bem de nossa sociedade decadente.

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For Internet posting, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org