Por que Deus criou o mundo?

Isaías 43:1-7

Mas agora assim diz o Senhor, aquele que o criou, ó Jacó, aquele que o formou, ó Israel: "Não tema, pois eu o resgatei; eu o chamei pelo nome; você é meu. 2 Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; e, quando você atravessar os rios, eles não o encobrirão. Quando você andar através do fogo, você não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas. 3 Pois eu sou o Senhor, o seu Deus, o Santo de Israel, o seu Salvador; dou o Egito como resgate por você, a Etiópia e Sebá em troca de você. 4Visto que você é precioso e honrado à minha vista, e porque eu o amo, darei homens em seu lugar, e nações em troca de sua vida. 5 Não tenha medo, pois eu estou com você, do oriente trarei seus filhos e do ocidente ajuntarei você. 6 Direi ao norte ‘Entregue-os! ’ e ao sul ‘Não os retenha’. De longe tragam os meus filhos, e dos confins da terra as minhas filhas; 7 todo o que é chamado pelo meu nome, a quem criei para a minha glória, a quem formei e fiz."

Depois da questão: "Será que Deus existe?" a qual Deus responde, "Eu sou" (Êxodo 3:14), a próxima questão que tem nos moldado mais profundamente em Bethlehem é: Por que Deus criou o mundo?

A curta resposta que repercute por toda a Bíblia como trovões incessantes é: Deus criou o mundo para Sua glória. Nós falaremos em instantes sobre o que isso significa, mas vamos estabelecer um fato primeiro.

Notem os versos-chave em Isaías 43:6b-7: "De longe tragam os meus filhos, e dos confins da terra as minhas filhas; todo o que é chamado pelo meu nome, a quem criei para a minha glória, a quem formei e fiz". Mesmo se o significado mais limitado aqui for "Eu trouxe Israel à existência para a minha glória", o uso das palavras "criado", "formado", e "feito" estão nos apontando de volta ao ato original da criação. É por isso que Israel, por fim, existe. Por que é por isso que todas as coisas, por fim, existem — para a glória de Deus.

A Bíblia é Clara

Quando o primeiro capítulo da Bíblia diz: "E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou." (Gênesis 1:27) Qual é o objetivo aqui? O objetivo de uma imagem é de ser exibida. As imagens são construídas para exibir o original. Para apontar para o original. Glorificar o original. Deus fez os homens à Sua imagem, para que assim o mundo fosse preenchido com refletores de Deus. Imagens de Deus. Seis bilhões de estátuas de Deus. Para que assim, ninguém deixasse de ver o objetivo da criação. Ninguém (a não ser que eles fossem completamente cegos) poderia perder o objetivo da humanidade, a saber, Deus. Conhecer, amar, demonstrar Deus.

Por que Deus Criou o Mundo?

Os anjos clamam em Isaías 6:3: "E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória!" Ela está cheia de milhões de humanos portadores de Sua imagem. Ruínas gloriosas. Mas, não só os humanos. A natureza também! Qual a razão de um mundo tão impressionante para nós vivermos? Por que tão vasto universo? Eu li outro dia (não consegui confirmar!), que existem mais estrelas no universo do que existem palavras e sons que todos os seres humanos de todos os tempos já tenham falado.

A Bíblia é clara sobre isso: "Os céus declaram a glória de Deus" (Salmos 19:1). Se alguém perguntar: "Se a Terra é o único planeta habitado e os homens os únicos habitantes racionais entre as estrelas, por que tão grande e vazio universo?" A resposta é: Não se trata de nós. Se trata de Deus. E isso é um eufemismo. Deus nos criou para que conhecêssemos a Ele, amássemos a Ele e demonstrássemos Ele. E então Ele nos deu uma dica de como Ele é — o universo.

O universo está declarando a glória de Deus e a razão pela qual existimos é para vermos e sermos surpreendidos por ele e glorificar a Deus por causa disso. Assim diz Paulo em Romanos 1:20-21,

Os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus.

A grande tragédia do universo é que, enquanto os seres humanos foram feitos para glorificarem a Deus, nós todos fomos separados desse propósito e "trocamos a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal" (Romanos 1:23) — especialmente aquela que olhamos no espelho. Esta é a essência do que denominamos pecado.

Então, por que Deus criou o universo? Ecoando por toda a Bíblia — de eternidade em eternidade — como trovões incessantes é: Deus criou o mundo para a Sua glória.

Para nos Ajudar a Sentir

Isaías afirma isso claramente em Isaías 43:7 ("criei para a minha glória"), e enfatiza essa realidade repetidamente para nos ajudar a senti-la e torná-la parte de nossa estrutura de pensamento:

Isaías 40:4-5: "Todo vale será levantado, e será abatido todo monte e todo outeiro... A glória do Senhor se revelará; e toda a carne juntamente a verá; pois a boca do Senhor o disse."

Isaías 42:8: "Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura."

Isaías 44:23: "Cantem de alegria, vocês, montes, vocês, florestas e todas as suas árvores, pois o Senhor resgatou Jacó, ele mostra sua glória em Israel."

Isaías 48:9-11: "Por amor do meu nome retardarei a minha ira, e por amor do meu louvor me refrearei para contigo . . . Escolhi-te na fornalha da aflição. Por amor de mim, por amor de mim o farei, porque, como seria profanado o meu nome? E a minha glória não a darei a outrem."

Isaías 49:3: "E me disse: Tu és meu servo; és Israel, aquele por quem hei de ser glorificado."

Isaías 60:2: "Porque eis que as trevas cobriram a terra, e a escuridão os povos; mas sobre ti o SENHOR virá surgindo, e a sua glória se verá sobre ti."

Isaías 61:1-3: "O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres; . . . e dar a todos um manto de louvor em vez de espírito deprimido. Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor, para manifestação da sua glória."

Glorificar é Diferente de Embelezar

É por isso que Deus criou o mundo — "Para que Ele seja glorificado". O que não quer dizer: "Para que ele seja feito glorioso." Não tome a palavra "glorificar" e trate-a como se fosse "embelezar". Embelezar significa pegar um quarto simples e torná-lo bonito. Nós não pegamos um Deus simples e fazemos dele bonito. Isso não é o que glorificar a Deus significa.

Quando Deus criou o mundo, Ele não o criou a partir de qualquer necessidade ou fraqueza ou qualquer deficiência. Ele a criou a partir de plenitude, força e completa suficiência. Como diz Jonathan Edwards: "Não existe argumento de vazio ou, de deficiência de uma fonte cuja tendência é transbordar-se." (Yale: Obras Vol. 8, 448). Portanto, nós não glorificamos a Deus melhorando sua glória, mas sim ao observarmos, saborearmos e demonstrarmos Sua glória (o que é o mesmo que conhecê-lo, amá-lo e demonstrá-lo).

Ou troque para a palavra "engrandecer" (Como em Filipenses 1:20: "Cristo será engrandecido" megalunthesetai). Nós engradecemos Sua glória como um telescópio, não um microscópio. Microscópios fazem coisas pequenas parecerem maiores que são. Telescópios fazem coisas inimaginavelmente grandes parecerem maiores do que realmente são. Nossas vidas devem ser telescópios para a glória de Deus. Nós fomos criados para vermos Sua glória, para estarmos emocionados por ela, e vivermos de modo a ajudarmos os outros a vê-lo e saboreá-lo pelo que Ele realmente é. Para conhecer, amar e demonstrar Sua glória.

É por isso que o universo existe. Se esse entendimento se apoderar de você da forma como deve, isso afetará a forma como você pensa e sente sobre todas as coisas. Agora você sabe porque todas as coisas existem. Você não sabe de todas as coisas. Existem bilhões de coisas que você não sabe. Mas, você nunca sairá perdendo por saber algo importante sobre tudo. Porque você sabe que todas as coisas existem para a glória de Deus. Você sabe algo sobre tudo. E isso é uma das coisas mais importantes que você pode saber sobre qualquer coisa. E assim, saber desta única coisa — que todas as coisas existem para a glória de Deus — é saber algo extremamente importante sobre todas as outras coisas. Isto é, a razão pela qual, no final das contas, isto existe. Isto é maravilhoso.

Por que Este Mundo Específico?

Mas nós não podemos parar por aqui. É muito genérico. É muito desconexo das pessoas específicas da Trindade e do fluxo da história da forma como Deus a está conduzindo. A questão não é apenas: "Por que Deus criou o mundo?" mas por que este mundo? — Por que estes milhares de anos da história humana, com um começo glorioso, e uma queda horrível em pecado, e uma história de Israel, e a vinda do Filho de Deus ao mundo, uma morte substitutiva, uma triunfante ressurreição, a fundação da igreja e a história das missões globais até onde estamos hoje? Por que este mundo? Esta história?

E a resposta curta para essa questão é: para que a glória da graça de Deus fosse demonstrada em supremacia na morte de Jesus. Ou para dizer mais profundamente: Este mundo — esta história enquanto se desenvolve — foi criado e é guiado e sustentado por Deus, para que a graça de Deus, demonstrada em supremacia na morte e ressurreição de Jesus pelos pecadores, fosse glorificada por toda a eternidade nas alegrias de exaltação a Cristo dos redimidos. Ou para encurtar: este mundo existe para a glória da graça de Deus revelada na obra salvadora de Jesus. O que significa que Bethlehem não é apenas uma igreja centrada em Deus, mas um igreja que exalta a Cristo e que é dirigida pelo Evangelho. Para nós há uma conexão inquebrável entre a glória de Deus, a glória da graça, a glória de Cristo, a glória da cruz.

A Glória de Deus e a Cruz de Cristo

Agora, deixe-me mostrar-lhes isso a partir da palavra de Deus. Nós podemos fazê-lo em cinco etapas.

1. O ápice — o ponto alto — da exibição de Deus de Sua própria Glória é a exibição de sua graça.

"Deus nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade, para o louvor da sua gloriosa graça"(Efésios 1:5-6). Em outras palavras, a glória da graça de Deus — o que Paulo chama de "riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus." (Efésios 2:7) — é o ponto alto e o ponto final na revelação da glória de Deus. E o objetivo da predestinação é que vivamos para o louvor da glória desta graça para sempre.

Este é o ponto final de Sua glória, e todo o resto, até mesmo a ira de Deus serve para isso. Assim diz Paulo em Romanos 9:22-23: "E se Deus querendo mostrar a sua ira e tornar conhecido o seu poder, suportou com grande paciência os vasos de sua ira... para tornar conhecidas as riquezas de sua glória aos vasos de sua misericórdia." A Ira vem em penúltimo lugar. A glória da graça nos vasos de misericórdia é final.

2. Deus planejou isto — o louvor da glória da sua graça — antes da criação.

"Porque Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo . . . para o louvor da sua gloriosa graça" (Efésios 1:4,6). A graça não era um adendo em resposta à queda do homem. Fazia parte do plano, porque a graça é o topo da montanha de Sua glória. E Ele criou o mundo para a Sua glória. Ele planejou o mundo para a glória de Sua graça.

3. O plano de Deus era que o louvor da glória de Sua graça viria através do Filho de Deus, Jesus Cristo.

"Em amor nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de Jesus Cristo ...para o louvor da sua gloriosa graça" (Efésios 1:5-6). Esta predestinação para o louvor da glória da graça de Deus ocorreu "por meio de Jesus Cristo." Na eterna comunhão da Trindade, o Pai e o Filho planejaram que a graça de Deus seria revelada em supremacia através da obra salvífica de Seu Filho.

Novamente, Paulo diz em 2 Timóteo 1:9: "Deus nos chamou com uma santa vocação, não em virtude das nossas obras, mas por causa da sua própria determinação e graça. Esta graça nos foi dada em CristoJesus desde os tempos eternos." Portanto, antes dos tempos começarem, o plano era a revelação da glória da graça de Deus especificamente através de Cristo Jesus.

4. Desde a eternidade o plano de Deus era que a glória da graça de Deus alcançaria o seu ponto alto na obra redentora de Jesus na cruz.

Nós vemos isso no nome que já estava no livro do redimidos antes da criação do mundo. Antes de existir qualquer pecado humano para que a obra salvífica de Cristo fosse possível, Deus planejou que Seu Filho fosse morto para os pecadores. Nós sabemos disso por causa do nome dado ao livro da vida antes da criação. "Todos os habitantes da terra [adorarão a besta], a saber, todos aqueles que não tiveram seus nomes escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a criação do mundo" (Apocalipse 13:8).

O nome do livro antes da criação era "o livro da vida do Cordeiro que foi morto." O plano era a glória. O plano era a graça. O plano era Cristo. E o plano era morte. E a morte pelos pecadores como nós é o coração do evangelho, o qual é o motivo de, em 2 Coríntios 4:4, Paulo chamá-lo de "o evangelho da glória de Cristo".

5. Portanto, o propósito final de criar, conduzir e sustentar este mundo — esta história — é o louvor da glória da graça de Deus na crucificação de Seu filho pelos pecadores.

É por isso que Apocalipse 5:3,9 demonstra que por toda a eternidade nós cantaremos "a canção do cordeiro." Nós diremos com entusiasmada admiração e louvor "Tu és digno de receber o livro e de abrir os seus selos, pois foste morto, e com teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, língua, povo e nação." (Apocalipse 5:9). Nós iremos louvar dez mil coisas sobre nosso Salvador. Mas nós não iremos dizer nada mais glorioso do que: Tu foste morto... e resgataste milhões.

Portanto, nós perguntamos ao concluir: "Por que Deus criou o mundo?" E nós respondemos com as Escrituras: Deus criou o mundo para Sua glória. Deus não criou o mundo por causa de necessidade. Ele não criou o mundo a partir de uma deficiência que precisava ser compensada. Ele não estava solitário. Ele estava extremamente feliz na comunhão da Trindade — Pai, Filho, e Espírito Santo. Ele criou o mundo para por sua glória em exibição, para que Seu povo pudesse conhecê-lo, e amá-lo, e demonstrá-lo.

E por que Ele criou um mundo que se tornaria como este mundo? Um mundo que caiu em pecado. Um mundo que trocou a glória de Deus pela a glória de imagens? Por que Ele permitiria e guiaria e sustentaria tal mundo? E nós respondemos: para o louvor da glória da graça de Deus demonstrada em supremacia na morte de Jesus.

Algumas Questões Finais

O que significa que a razão final de todas as coisas é a comunicação da glória da graça de Deus para o alegre louvor de uma multidão redimida de todos os povos e línguas, tribos e nações. Todas as coisas são criadas e guiadas e sustentadas para a glória de Deus, a qual alcança seu ápice na glória de sua graça, a qual brilha com mais intensidade e a glória de Cristo, que vem a concentrar-se mais claramente na glória da Cruz.

Assim eu pergunto:

  • É a glória de Deus o tesouro mais brilhante no horizonte do seu futuro? Paulo expressa o coração cristão em Romanos 5:2: "Nos gloriamos na esperança da glória de Deus."
  • É a glória da graça a mais doce notícia para sua alma culpada?
  • É a glória de Cristo na sua vida a encarnação presente e pessoal da graça de Deus?
  • É a glória da cruz a beleza mais triste e mais feliz para a sua alma redimida?

©2014 Desiring God Foundation. Used by Permission.

Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in physical form, in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For posting online, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. For videos, please embed from the original source. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.

Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org